Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de setembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Cassandra Castro – Da Cenarium

BRASÍLIA (DF) – Depois de argumentos apresentados por deputados da oposição, o relator da Reforma Tributária do IR, deputado Celso Sabino (PSDB-PA), anunciou nesta quarta-feira, 28, a retirada do texto da reforma de qualquer menção ao Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT). Existia uma ameaça de corte ao programa que, na prática, poderia acabar com benefícios como o vale-alimentação, ticket restaurante, cestas básicas e outras modalidades.

A deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB-AC) usou suas redes sociais para alertar a classe trabalhadora sobre o risco de cortes no PAT. “O Programa de Alimentação ao Trabalhador foi instituído em 1976 e já passou por 10 presidentes do Brasil. Bolsonaro quer que o trabalhador volte ao tempo da marmita”, disse a parlamentar. Na publicação, Perpétua Almeida afirmava que categorias como os trabalhadores dos Correios, motoristas, cobradores de ônibus e aeroportuários, entre outros, seriam prejudicados.

O relator Celso Sabino disse que “na proposta inicial havia um impacto muito pequeno em relação ao PAT e entendemos que isso não iria causar qualquer desestímulo à opção pelo Programa de Alimentação do Trabalhador”. Mas, depois da articulação dos parlamentares de oposição, garantiu que, “ainda que micro, o impacto não ocorrerá“. Segundo o presidente da Câmara dos deputados, Arthur Lira (PP-AL), a reforma deve ser votada já na primeira semana de agosto, no retorno do recesso parlamentar.