28 de fevereiro de 2021

Com informações O Antagonista

SÃO PAULO – O uso de jatinhos da Força Aérea Brasileira por Rodrigo Maia em janeiro, reta final da campanha à presidência da Câmara dos Deputados, entrou na mira do grupo político de Arthur Lira.

Logo após o a vitória do aliado de Jair Bolsonaro, a deputada Celina Leão, do Progressistas, mesmo partido de Lira, apresentou um requerimento de informações ao Ministério da Defesa para obter detalhes sobre os voos realizados pelo parlamentar do DEM no primeiro mês do ano. O documento foi protocolado na última segunda-feira, 8.

“Caso se comprove que Maia usou as aeronaves oficiais para percorrer o país em campanha por Baleia Rossi ao comando da Câmara, a ideia, segundo interlocutores de Lira, é usar as informações para embasar um pedido de abertura de processo contra o parlamentar no Conselho de Ética ou até mesmo uma representação junto à Procuradoria-Geral da República.”

Desentendimentos

No último dia 1º de fevereiro, foi tensa a reunião de líderes para decidir a formalização dos blocos apresentados para a Mesa Diretora da Câmara. O ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o atual presidente da Casa eleito, Arthur Lira (PP-AL), bateram boca por conta da formalização do bloco que apoia Baleia Rossi (MDB-SP), candidato de Maia que estava na disputa.