Dia de São Cosme e Damião: da demonização à distribuição de doces

Victória Sales – Da Cenarium

MANAUS – Comemorado em duas datas, o Dia de São Cosme e Damião tem celebração nos dias 26 e 27 de setembro. No primeiro dia, o festejo é feito pelos católicos e o segundo, a celebração fica por conta das religiões de matrizes africanas. A data tem como objetivo a tradição pela entrega de doces às crianças. Conta-se que Cosme e Damião eram irmãos gêmeos que nasceram no século 3 e que exerciam a atividade de médico de forma voluntária.

De acordo com o pai de santo Alberto Jorge, os gêmeos Cosme e Damião foram médicos jovens que atingiram uma condição de santidade. “Eles doaram suas vidas por Jesus Cristo e se tornaram santos da devoção popular por serem médicos em vida. Eles têm aí um papel de cura, de atuação no campo da cura, no campo da saúde, e de resolver um problema que aflige a todos”, explicou.

Para as religiões de matrizes africanas, Alberto destaca que essas figuras gêmeas são, dentro dessa concepção africana, como um total. “Esse fenômeno é visto de ponta a ponta da África. Crianças com poderes mágicos são grandes ao ponto de conseguirem essas divindades e isso resolveria uma série de problemas só que dentro da concepção Jeje e dentro da concepção Nagô essas figuras são mais crianças pelo fato de que os gêmeos são uma exceção, não uma regra, e muitos desses gêmeos nasciam com defeitos físicos”, relatou.

Irmãos gêmeos e santos Cosme e Damião. (Reprodução/ Internet)

Entrega de doces

O pai de santo explica que a representação artística os coloca em uma condição um pouco diferente das outras divindades. “Essas divindades são agradadas, elas são louvadas com a entrega de oferendas que agradam a criança, ou seja, o doce, comidas em fartura, brincadeiras, com um aspecto de celebração mais lúdica. Cosme e Damião por serem médicos e atenderem pobres e jovens, foi feita uma ligação com o atendimento de crianças pobres e no Brasil o processo sincrético, vai ter uma influência africana ao ponto de os católicos darem bombons e doce como parte da promessa”, destacou.

Existência

Apesar das religiões adotarem Cosme e Damião como santos, principalmente pela igreja católica, datas sobre o nascimento e a morte da dupla são desconhecidas. O pouco que se sabe é que os gêmeos nasceram na região da Ásia Menor, e que ambos seriam médicos e teriam exercido a profissão de forma gratuita. Foram cristãos em uma época do Império Romano que não aceitava o cristianismo. E foi daí que a dupla passou a ser venerada. Os irmãos foram reconhecidos como santos a partir do século 6.

Definição da data

Pelas religiões de matrizes africanas, a data da morte da dupla aconteceu em um dia 27 de setembro, mas esse dia não é o único em que os irmãos são comemorados. Para a igreja católica, até em 1969, a data seria 27 de setembro, mas a partir da reforma no calendário católico, ficou decidido que Cosme e Damião seriam celebrados no dia 26 de setembro, por conta de não haver conflitos entre da data da morte de São Vicente de Paula, que teve a morte comprovada em 27 setembro, o que não aconteceu com a data do caso dos gêmeos. A data é celebrada também em outras religiões, como a igreja ortodoxa grega, que tem a comemoração no dia 1º de julho.

Demonização

De acordo com uma apuração feita pelo jornal Folha de São Paulo, a maior divergência é com as celebrações de crenças afro, segundo os contingentes evangélicos, essas manifestações são demoníacas. Para a Universal do Reino de Deus, o dia de comemoração merece desprezo por parte dos fiéis da igreja evangélica. “É importante saber o que está realmente por trás de tal celebração”, afirma o artigo divulgado pela igreja nas redes sociais.

Pedro Luis Barreto Litwinczuk, o pastor da Comunidade Batista do Rio, vê motivos para fiéis “não darem ibope” aos irmãos médicos. Segundo ele foram “pessoas fantásticas, e a gente não renega o valor das pessoas valiosas em seu tempo”. O evangélico tem o hábito somente pela pessoa de Jesus Cristo e daí vem a rejeição pelos santos do catolicismo.

Oração a Cosme e Damião

“São Cosme e Damião, que por amor a Deus e ao próximo vos dedicastes à cura do corpo e da alma de vossos semelhantes, abençoai os médicos e farmacêuticos, medicai o meu corpo na doença e fortalecei a minha alma contra a superstição e todas as práticas do mal.

Que vossa inocência e simplicidade acompanhem e protejam todas as nossas crianças. Que a alegria da consciência tranquila, que sempre vos acompanhou, repouse também em meu coração.

Que a vossa proteção, Cosme e Damião, conserve meu coração simples e sincero, para que sirvam também para mim as palavras de Jesus: ‘Deixai vir a mim os pequeninos, porque deles é o Reino dos céus’. São Cosme e Damião, rogai por nós”.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO