Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
28 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Luís Henrique Oliveira – Da Revista Cenarium

MANAUS – Entrar para uma vida saudável é um estilo de vida mais ativo no esporte, traz inúmeros benefícios à saúde e o acompanhamento, durante a prática esportiva, por profissionais certificados e preparados é de extrema importância para se evitar lesões desnecessárias.

No dia 1º de setembro, é comemorado em nosso País o Dia do Profissional de Educação Física, uma data voltada para a valorização e entendimento das várias modalidades que englobam essa profissão. Essa celebração ocorre nessa data por coincidir com a instituição da Lei Federal nº 9696, de 1998, que regulamentou a Profissão de Educação Física e criou os Conselhos Federais e Regionais de Educação Física.

De acordo com o personal trainer Albecy Martins, de 28 anos, que atua nas principais academias de Manaus, os benefícios adquiridos durante os treinos escolhidos e prescritos para cada aluno são inúmeros.

“Cada treino vai de acordo com a necessidade individual do aluno. Entre os benefícios, podemos citar a correção da postura, um melhor desenvolvimento motor, melhor funcionamento do cérebro e coração, proporciona sensação de bem-estar, melhora a autoestima, reduz sintomas depressivos ansiosos, melhora o controle do apetite, entre outros”, disse.

Personal Albecy Martins posa com alunas antes do isolamento social por conta da pandemia de Covid-19 (Arquivo pessoal)

A atividade física estimula a liberação de substâncias que melhoram o funcionamento do sistema nervoso central.

Já para o personal Raduan Santana, é importante que o aluno esteja alerta quanto ao certificado dos profissionais contratados. “O falso professor ou não formado não tem base teórica e muito menos especialização para tal função, até porque os profissionais de educação física têm toda capacidade teórica e prática sobre o corpo humano em movimento. Além disso, o falso profissional não tem capacitação teórica e prática para orientar seus alunos”, orientou.

Raduan Santana admite que contratação de falsos profissionais pode prejudicar a saúde e desenvolvimento do corpo humano (Arquivo pessoal)

De acordo com o Conselho Federal de Educação Física, é reconhecido como Profissional de Educação Física aquele identificado pelas denominações a seguir: Professor de Educação Física, Técnico Desportivo, Treinador Esportivo, Preparador Físico, Personal Trainner, Técnico de Esportes; Treinador de Esportes; Preparador Físico-corporal; Professor de Educação Corporal; Orientador de Exercícios Corporais; Monitor de Atividades Corporais; Motricista e Cinesiólogo.

Mais benefícios

Mas os benefícios de uma rotina intensa e frequente de treinos não param por aí. É muito comum as pessoas abandonarem a rotina de treino após um pequeno período de conquista. Nesse sentido, a ajuda de um profissional pode ser bastante útil para não desanimar, já que a estética vem coroar esse esforço com a determinação dia após dia.

Segundo o Conselho Regional de Educação Física da 8ª Região, é importante que novos profissionais que chegam ao mercado de trabalho façam sua inscrição junto ao órgão. “Lembramos que os Conselhos de Fiscalização do Exercício Profissionais não são criados para oferecer vantagens para seus registrados e sim para garantir à sociedade que os serviços oferecidos sejam de qualidade, com segurança e orientados por profissionais habilitados”, diz o conselho.

Ainda assim é importante destacar que somente o diploma não dá o direito ao exercício profissional, em nenhuma das profissões regulamentadas.

Denúncias pela prática irregular

Caso algum aluno flagre ou conheça algum profissional irregular atuando, denúncias devem ser enviadas diretamente ao Cref da região onde for verificada a irregularidade ou a Ouvidoria do Confef, por meio do endereço eletrônico [email protected], o qual a encaminhará ao respectivo Cref.

A denúncia deve ser feita com o detalhamento de endereço do local, horário, fato irregular e, se possível, o nome dos envolvidos, para uma maior efetividade na ação fiscalizatória.