2 de março de 2021

Da Revista Cenarium

De forma espontânea, a REVISTA CENARIUM concede Direito de Resposta extrajudicial ao Sr. Raimundo Pereira Pontes Filho citado na matéria: Lei Aldir Blanc em Manaus: filha de Amazonino recebe R$ 60 mil e R$ 4 milhões ficam concentrados nas mão de 30 artistas; não contemplados precisam de ajuda.

Leia mais sobre o assunto: De diretor municipal à artista na Grécia: veja alguns dos contemplados pela Lei Aldir Blanc no Amazonas

DIREITO DE RESPOSTA

Tudo foi feito de modo claro e correto, inclusive porque meu projeto não tomou espaço nem preteriu o de ninguém, pois era do cadastro reserva.

Participei de uma seleção para realizar o projeto proposto. O certame era público e está disponível para todos, como vc já tem ciência. Contudo, há erros nessa tua informação e deves ter atenção para não cometer calúnia nem difamação com a tua abordagem. Primeiro,  não recebi cem mil reais. Esse foi o valor total sem descontos de tributos. Só de imposto de renda foi descontado na fonte esse valor correspondente a 27,5%. Segundo, como foi exposto no projeto, há custos de produção do projeto, há profissionais que estou pagando pelos serviços, pois são três produtos que se desdobram do projeto e que apresentarei.

Terceiro, sou pesquisador, produtor cultural e escritor antes de ser servidor público e, mesmo sendo, como outros que também tiveram seus projetos aprovados, submeti-me às regras do edital, assim como todos que foram comtemplados.

Portanto, não houve nem há problema algum, pois meu projeto não preteriu nenhum outro de qualquer outro produtor cultural, artista ou escritor. Assim como eles tiveram projetos aprovados, também o meu foi aprovado, dentro das regras do certame e respeitando todas as prioridades. Inclusive o meu projeto estava no cadastro reserva, era da reserva, e somente foi contemplado após terem sido respeitadas todas as propriedades e porque foi possível mesmo.  Não há nenhum problema nisso.