Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
26 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Victória Sales – Da Revista Cenarium

MANAUS – Nascida em Borba (a 150 quilômetros de Manaus), a modelo amazonense Maria Rabelo, de 19 anos, foi destaque na última edição do São Paulo Fashion Week, maior evento de moda do Brasil. Em entrevista exclusiva à CENARIUM, nesta terça-feira, 30, a profissional agenciada pela “BMM Management”, contou os principais desafios para conseguir chegar até o evento e como é para ela servir de exemplo para outras meninas.

De acordo com Maria, ela sempre foi muito travessa e foi durante a escola que passou a se interessar pelo mundo da moda. “Eu era muito sapeca e, na adolescência, por conta de um projeto da escola, passei a me interessar mais sobre o assunto. Apesar de ter sido uma criança bem esperta, eu sempre ajudava a minha mãe na feira que trabalhava”, relatou.

Maria desfilando nas passarelas do evento SPFW. (Reprodução/ Internet)

A modelo detalhou que sempre quis ser modelo. “Sempre foi uma vontade, no entanto, logo no início eu não tinha acesso a essa área, até que surgiu uma oportunidade e, logo de cara, eu agarrei”, contou. Ela explicou também que os primeiros trabalhos apareceram após um concurso de beleza que participou na capital amazonense, e nele encontrou pessoas que o ajudaram com a carreira.

Questionada sobre a importância de representar o Amazonas em um dos maiores eventos de moda da América Latina, Maria afirma que foi uma grande responsabilidade. “Mas, ao mesmo tempo eu tive uma gratidão enorme por estar ali representando o meu Estado e a minha cidade”, destacou. A modelo explicou também que no início do evento estava assustada, pois era a sua primeira vez participando do evento. “Mas, o que me tranquilizou foi saber que ali tinham pessoas que me apoiavam”, salientou.

Representatividade

Sobre levar a importância de desfiles estarem aptos a receberem modelos nortistas, negros e “fora do padrão”, como dizem algumas modelos, Maria destaca que tudo isso mostra a inclusão social, independente do gênero, raça ou cor, pois, nem sempre, é imposto alguma referência que condiz com o seu padrão de beleza. “Mas, com o passar dos anos a sociedade está mudando, o mercado mudou em relação a isso, exceto alguns que ainda seguem o padrão de antigamente”, narrou.

Maria desfilando nas passarelas do evento SPFW (Reprodução/ Internet)

Cuidados e futuro

Sobre a preparação diária como modelo, Maria explica que os cuidados com o corpo e a pele são essenciais. “Mas, isso não tira o mérito de que a mente também precisa ser trabalhada e preparada diariamente”, destaca. Para o futuro, a modelo afirma que irá se dedicar para alcançar a carreira que tanto deseja, além de servir como inspiração para outras meninas, principalmente do Estado em que nasceu, mostrando a essência e a empatia que precisam andar juntos com a profissão em que ela escolheu.