Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
26 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Com informações da Revista Fórum

BRASIL – A jornada de manifestações contra Jair Bolsonaro, neste ano, ainda não acabou. A última manifestação de 2021 pela saída de Bolsonaro do poder será puxada por mulheres que compõem coletivos feministas da Campanha Nacional Fora Bolsonaro, de movimentos populares, setoriais de partidos políticos e sindicatos.

Assim como as jornadas de manifestações “Ele Não” que ocorreram em 2018, os novos protestos terão o protagonismo das mulheres com o lema “Bolsonaro Nunca Mais. Os atos acontecerão em todo o País, neste sábado, 4.

“As mulheres convocam cada uma e cada um que se compromete com o combate à feminização da pobreza, ao racismo, à LGBTfobia e a todas as ações que agravam a situação das mulheres no Brasil a ocupar as ruas no dia 4 de dezembro. A luta pela derrubada de Bolsonaro do poder é uma luta necessariamente anti-imperialista, anticapitalista, democrática, antirracista e feminista. É uma luta em defesa da vida das mulheres, que coloca a agenda de lutas contra a fome, a carestia, a violência, pela saúde e pelos direitos reprodutivos das mulheres. É uma luta em defesa dos serviços públicos gratuitos e de qualidade. É para abrir um diálogo com a maioria que tem sofrido com a fome, com a perda de seus entes queridos, com a violência e com o desemprego”, diz trecho do manifesto de convocatória para as manifestações.

Entre as entidades que convocam para os atos, estão a Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB), a Marcha Mundial de Mulheres (MMM), o Movimento Negro Unificado (MNU), o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a União de Negras e Negros pela Igualdade (Unegro).

Os coletivos que organizam as manifestações fecharão a lista completa dos locais e horários dos atos ainda nesta sexta-feira, 3. Abaixo, confira as manifestações já confirmadas [Fórum divulgará a lista completa assim que disponível]:

 Aracaju (SE) – 9h, Praça do Mercado 

Belo Horizonte (MG) – 14h, Praça da Liberdade

Brasília (DF) – 15h – Praça Marielle Franco – Setor Comercial Sul

Cuiabá (MT) – aguardando hora e local

.Curitiba (PR) – 9h, na Praça Santos Andrade

Florianóplis (SC) – 9h30, Largo da Alfândega

Fortaleza (CE) – 15h, Praça da Gentilândia, Benfica

Goiânia (GO) – 9h, em frente à Catedral Metropolitana

João Pessoa (PB) – 9h, concentração será no Lyceu Paraibano e caminhada até o Ponto de Cem Réis, concluindo com um ato público cultural com apresentações artísticas, oficina de cartazes e performances.

Maceió (AL) – 17h, Praça Marcílio Dias

Natal (RN) – 15h, no cruzamento da Bernardo Vieira com a Salgado Filho, em frente ao Midway

Palmas (TO) – aguardando horário e local

Porto Alegre (RS) – 16h, Praça do Tambor, próximo à Usina do Gasômetro

Recife (PE) – 14h, Praça do Diário

Rio de Janeiro (RJ) – 10h, Candelária  

Salvador (BA) – 13h, na Praça da Fazenda Grande 2, próximo à Companhia da Polícia Militar

São Luís (MA) – 15h, Praça Gonçalves, no Centro

São Paulo (SP) -14h, Masp, na Avenida Paulista

Tem atos marcados também em várias cidades do interior dos Estados. Veja:

Anchieta (SC) – 16h, colocação de faixas, cruzes e laços lilás na Praça 

Blumenau – 10h30, Praça do Teatro Carlos Gomes

Campina Grande (PB) – 9h, Praça da Bandeira – terá distribuição de panfletos, intervenções e apresentações culturais.

Campinas (SP) – 9h, Largo do Rosário

Caxias (RS) – 16h, Praça Dante Alighieri

Chapecó (SC) – 8h, “faixaços” e “panelaços” nos semáforos; e, 11h30, debate de conjuntura no SITESPM 

Juazeiro do Norte (CE) – 16h, no Giradouro

Mossoró (RN) – 8h, Praça do Pax

Santos (SP) – aguardando hora e local

São Miguel do Oeste (SC) – 14h30 – Praça Belarmino Anonni 

Sorocaba (SP) – 18h30, Rua Julio Hamsen, 140