Eleições 2022: TRE-AM disponibiliza painel digital para consulta de locais de votação em áreas urbanas, rurais e indígenas

Eliziane Paiva — Da Revista Cenarium

MANAUS — Os eleitores do Estado do Amazonas já podem consultar os locais para votação das eleições deste ano, no site do Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TRE-AM), com funcionalidades de um mapa digital. Entre as funções facilitadoras e interativas estão zoom, arrastar e alternar para visualização de modo padrão para visualização em modo satélite, e detalhes de informações sobre os locais de votação em áreas urbanas, rurais e indígenas.

O painel de visualização geográfica, disponibilizado para orientação dos locais, pode ser acessados no Mapa dos Locais de Votação do TRE-AM, pelo menu ‘Eleitor e Eleições’. Com isso é possível, ainda, realizar a consulta por meio de pesquisas filtradas por município, zona eleitoral, bairro, local de votação e tipo do local, categorizados em urbanos, rurais e indígenas, com atualizações feitas diariamente.

Site do TRE-AM mostra os locais de votação no Estado. (Reprodução)

No lado esquerdo do painel são apresentados dados quantitativos de eleitores que, de acordo com o TRE-AM, são, ao todo, 2.647.883 no Estado, subdivididos em urbanos (2.328.395), rurais (262.103) e indígenas (57.385). Quanto aos locais para votação, há 1.523 pontos distribuídos pelo Amazonas e 7.945 seções eleitorais.

Vídeo interativo mostra o Mapa dos Locais de Votação do TRE-AM. (Reprodução)

Ao realizar a consulta, por meio do site do TRE-AM, o eleitor tem acesso panorâmico a todo o território do Amazonas e os locais de votação nos 62 municípios do Estado. No painel digital, os eleitores têm uma visualização dos pontos azuis (localidade urbana), pontos roxos (localidade indígena), e em pontos vermelhos (localidade rural).

Eleitores indígenas

Com o objetivo de apresentar informações para que os povos indígenas participem de maneira mais crítica e consciente do processo eleitoral, foi produzido o documento “Tem Aldeia na Política – Eleições 2022”. O lançamento oficial do material irá ocorrer na tarde desta quarta-feira, 22, em formato remoto. A publicação foi elaborada pelo Fórum de Educação Escolar e Saúde Indígena do Amazonas (Foreeia) e pela Frente Amazônica de Mobilização em Defesa dos Direitos Indígenas (Famddi), com apoio da Adua.

“Nosso compromisso é suscitar, por meio desta publicação, o debate nas comunidades e organizações indígenas, ajudando a refletir sobre a importância das eleições e como elas podem afetar os direitos indígenas”, explicam as entidades na apresentação do material, que é uma versão atualizada do texto publicado pelo Foreeia para as eleições de 2018.

A importância da informação e da discussão, quando o assunto é eleição, é ressaltada pelo professor do povo Mura Mariomar Moreira de Souza. “Para que possamos, realmente, ter um apoio político devemos fazer uma pesquisa bem elaborada, fazer debates, reuniões com quem conhece, verificar as propostas de quem está sendo apontado. Temos visto, todos os dias, nossos direitos serem arrancados de nós e o que temos feito para que isso não aconteça?”, questiona.

Apesar de ser lançado, oficialmente, nesta quarta-feira, 22, com transmissão pelo canal no YouTube e pela página no Facebook do Fórum Nacional de Educação Escolar Indígena (FNEEI), o “Tem Aldeia na Política” já está em circulação e em estudo por meio das diferentes atividades desenvolvidas por organizações do movimento indígena, segundo a diretora da Adua, professora da Ufam e integrante da Famddi, Elciclei Faria.

“Tem aldeia na política – eleições 2022 o que está em jogo? “(Reprodução/FNEEI)

“A distribuição será a mais ampla possível e até onde nossas pernas alcançarem e são pernas que andam muito, tanto entre e por organizações indígenas e indigenistas quanto no interior das comunidades, por meio de professores e professoras da Educação Escolar Indígena no Amazonas, na Amazônia e no Brasil, por meio dos homens e das mulheres que militam na defesa dos direitos indígenas”, comentou a docente.

Além da entrega do material também está prevista a realização de encontros e rodas de conversa, para apresentar e discutir o documento e a importância da leitura individual e coletiva e do diálogo sobre o conteúdo da publicação e a sua relação com a realidade dos povos indígenas. “A proposta é perguntar: Por que as eleições de 2022 são relevantes para os indígenas do Brasil? E que o maior número possível dos povos pense nesse tema e responda”, disse Elciclei.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO