Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
15 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Via Brasília – Da Revista Cenarium

Radiografia

Dono de um pensamento cartesiano, ex-professor de matemática e engenheiro, o senador Omar Aziz (PSD-AM), que preside a partir de hoje a CPI da Pandemia, disse, com exclusividade à coluna Via Brasília, que contará com um arsenal de dados estatísticos do DataSenado a orientar seus trabalhos. Quando foi secretário de Segurança, no início dos anos 2000, Aziz se valia muito do setor estatístico e de Inteligência da SSP-AM para decidir ações e operações policiais.

DataPandemia

O DataSenado é composto por profissionais de alto nível que farão uma radiografia brasileira sobre como a pandemia afetou cada Estado, com o Amazonas de epicentro. Com a medida, Omar Aziz reafirma sua tendência a fazer uma condução técnica, baseada em fatos, na agenda e oitivas da CPI.

Renan fica

Sobre a decisão judicial que impediria a “votação” de Renan Calheiros (MDB) para ser relator da CPI, senadores ouvidos ontem em jantar na casa de Aziz classificaram a medida como “interferência indevida”. Avaliam se tratar de uma decisão interna corporis do Senado, onde não caberia proibir Renan ser votado, mesmo porque o relator é indicado pelo presidente da CPI, não votado. Há consenso entre os senadores em manter o senador alagoano na relatoria, ignorando a decisão judicial.

Empossado

“A população brasileira está acompanhando e valoriza o poder de fiscalização de cada um de nós. A pandemia está nos nossos lares. Cerca de 86% conhece ou tem parente que faleceu na pandemia. Temos a obrigação de buscar a verdade. Não podemos proteger quem falhou em memória das vítimas”, diz Omar Aziz, empossado presidente da CPI da Pandemia.

Missão

Já o senador Eduardo Braga (MDB-AM) afirma que a Comissão tem uma missão com a população. “Mais do que apontar culpados, a CPI deve apontar caminhos para que mais pessoas não venham a falecer vítimas da Covid. É uma missão histórica dada ao senador Omar. E para isso ele terá todo o nosso apoio”, detalha Braga.