Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
26 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Com informações do Infoglobo

RIO DE JANEIRO – O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que “a chance de um golpe é zero”. A declaração foi dada em entrevista à revista “Veja” publicada nesta sexta-feira. Na conversa, o presidente falou sobre as eleições de 2022 e voto impresso, disse que não poderia tabelar os preços da gasolina e do gás de cozinha e voltou a questionar a eficácia da vacina CoronaVac. 

Bolsonaro foi questionado se suas ações e falas seriam a preparação para um golpe de Estado, o que o mandatário negou. “Daqui para lá, a chance de um golpe é zero. De lá para cá, a gente vê que sempre existe essa possibilidade”, afirmou o presidente, fazendo uma referência aos processos de impeachments movidos pela oposição.  

Na entrevista, Bolsonaro afirmou que vai concorrer à reeleição do ano que vem e disse que “não vai mais repetir o que aconteceu em 2018”. “O vice tem que ter algumas características, tem que ajudar você”, completou. Após frequentes atritos com seu companheiro de chapa, Hamilton Mourão, a expectativa é de que os dois não repetiam a dobradinha de quando foram eleitos. Bolsonaro, no entanto, não descartou essa possibilidade, embora tenha afirmado que vê o general da reserva com um perfil para o Senado.

“O Mourão, por exemplo, eu acho que não está fechada a porteira para ele ainda. Agora, o Mourão não tem a vivência política. Praticamente zero. E depois de velho é mais difícil aprender as coisas. Mas no meu entender, seria um bom senador”, disse.

Bolsonaro também não descartou a possibilidade de se filiar em algum partido do Centrão para concorrer as eleições do ano que vem:

“Sobre o partido, eu não vou fugir de estar no PP, PL ou Republicanos. Não vou fugir de estar com esses partidos, conversando com eles. O PTB ofereceu pra mim também”, afirmou.