Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
18 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Com informações do UOL

SÃO PAULO – O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) questionou nesta quinta-feira, 25, a legalidade de sua prisão, que ele classificou como política. “O que fizeram comigo foi muito pior do que o AI-5”, afirmou.

O político bolsonarista participou do programa “Os Pingos nos Is”, da Jovem Pan. Essa foi sua primeira entrevista após ter sido preso, no dia 16 de fevereiro. A participação de Silveira no programa foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes.

O deputado também disse que não sabe por que foi preso. “Nada faz sentido e nada está dentro da legalidade”, defendeu. Ele questiona as bases legais para a prisão em flagrante e para a posterior em prisão domiciliar.

“Bolsonaro não me abandonou”

Silveira, que é um grande apoiador do presidente Jair Bolsonaro, comentou também sobre o fato de o presidente não ter se pronunciado sobre sua prisão.

“O presidente não tem nada a ver com isso. Está no meio de uma crise de pandemia”, disse. “Ele não me abandonou”, completou. O deputado disse ainda que está começando a falar com alguns colegas para entender o que motivou a decisão de votar pela manutenção de sua prisão.

Ele considera a possibilidade de que alguns parlamentares tenham se sentido pressionados.