28 de outubro de 2020

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) durante visita a Manaus nesta sexta-feira, 18, afirmou em entrevista exclusiva à REVISTA CENARIUM, rebateu sobre as acusações direcionadas ao governo federal em relação às queimadas na Amazônia e Pantanal e disse que o Brasil é o País que mais preserva o meio ambiente.

O parlamentar e seu irmão, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filhos do presidente Bolsonaro (sem partido), cumprem agenda junto ao governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC).

À reportagem, Eduardo citou problemas de comunicação com países da Europa justificando que o governo não tem uma “grande empresa de comunicação conservadora” e criticou jornais de veiculação nacional.

“A gente acaba tendo problemas nessa comunicação, principalmente, com a Europa, que é quem mais nos critica. Estados Unidos não tem problemas, fomos à Índia, sem problemas. Agora, no exterior, muito daquilo que alimenta a imprensa europeia vem da Folha (de S. Paulo), Globo ou quando uma pessoa como Paulo Coelho fala que tem que boicotar serviços no Brasil, trazendo desemprego para cá, é realmente inacreditável como isso reverbera”, criticou.

Investigação da Polícia Federal

Na manhã desta sexta-feira, o jornal O Globo e o site UOL publicaram trechos de um relatório do inquérito 4828, no qual diz que a Polícia Federal está investigando se o governo Bolsonaro financiou sites que propagaram atos antidemocráticos, pedindo a volta da ditadura militar e o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF).

Sobre a investigação, Eduardo Bolsonaro, todavia, defendeu o pai e disse que a reportagem faz parte de um ‘devaneio’ e uma ‘guerra particular’ travada pelos veículos da comunicação contra o presidente.

“Isso faz parte de uma narrativa. O presidente Bolsonaro não fechou nenhuma imprensa, não prendeu nenhum parlamentar, é totalmente a favor da Liberdade de Imprensa, é o presidente que mais deu entrevistas na entrada e na saída do Palácio do Alvorada, então não faz qualquer sentido, faz parte de um devaneio do UOL em uma guerra particular que o grupo Folha trava com o presidente Jair Bolsonaro”, defendeu o deputado federal à REVISTA CENARIUM.

Assista à entrevista na íntegra:

https://www.youtube.com/watch?v=Mo6TbwPbeOU&feature=youtu.be

(*) Colaborou o repórter Gabriel Ricardo

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.