Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
24 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Com informações da assessoria

MANAUS – O projeto Arte & Escola na Floresta promove neste fim de semana o segundo encontro agroecológico com um mutirão e troca de sementes, mudas, plantas, conhecimentos, livros, doação de roupas usadas e performances artísticas no meio da floresta. 

O evento que ocorre no Sítio Agroecológico Santa Rita, km 6, estrada do Brasileirinho, é uma parceria com o Centro de Treinamento Agroflorestal do Museu da Amazônia (Musa), no corredor ecológico da Reserva Ducke.

“A ideia e estimular moradores de Manaus a plantar e cuidar de uma árvore ou até de uma agrofloresta nos quintais e nas zonas verdes da metrópole. Porque mexer na terra faz bem para o físico e também para a mente”, diz a fundadora e coordenadora do projeto Arte & Escola na Floresta, Nora Hauswirth.

Neste sábado, 2, acontece o mutirão no Viveiro Agroflorestal, com plantio de árvores.

De acordo com Nora, a restauração destas áreas é necessária para garantir a conservação da biodiversidade, proteger as nascentes e cursos d’água, promover melhorias na fertilidade, temperatura e umidade do solo e principalmente interligar os fragmentos remanescentes na paisagem.

“Nesta vivência, trabalharemos no Viveiro Agroflorestal, com mudas que futuramente serão plantadas em diversas florestas comestíveis, nos Sistemas Agroflorestais (SAF) para garantir uma alimentação saudável para a cidade de Manaus”, explica a coordenadora do projeto.

Trocas de mudas e sementes

No domingo, 3, o encontro agroecológico acontece das 10h às 16h. Haverá uma palestra, com o professor Manuel de Jesus Vieira Lima Junior, da Ufam. Coordenador do Centro de Sementes Nativas do Amazonas, ele vai falar sobre “Cadeia produtiva das sementes nativas da Amazônia”.

Após a palestra, haverá a troca de mudas e sementes. “A troca de frutas e sementes entre tribos tradicionais resultou na biodiversidade enorme que a floresta amazônica tem hoje. Vamos seguir nessa ideia e trocar umas plantas, umas ideias entre os guardiões e guardiãs da floresta”, ressalta Nora Hauswirth.

Em seguida, haverá o almoço com Plantas Alimentícias Não Convencionais (PAN) ao preço de R$ 10.  Para a segurança e cumprimento do protocolo da pandemia, é obrigatório o uso de máscaras por todos os participantes, embora o encontro seja ao ar livre e na natureza.

Serviço:

– Local de encontro: Sitio Santa Rita, localizado no Ramal do Brasileirinho. 

– Cada participante deve chegar com o seu transporte próprio ou de ônibus ou em grupos. Caronas serão organizadas até o local.

– A coordenação levará os participantes até o Centro de Treinamento Agroflorestal (CTA), localizado a 20 km por dentro do Ramal Brasileirinho.

– Contato: 92 9363-0914 (Marnilda)