Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
19 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Bruno Pacheco – Da Cenarium

MANAUS – O terceiro e último dia da 4ª Feira Internacional de Gastronomia Amazônia (Figa) 2021 aconteceu neste sábado, 23, reunindo chefs locais, nacionais e internacionais para exaltar a comida regional. O evento foi realizado no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, na avenida Constantino Nery, zona Centro-Sul de Manaus.

“Este ano nós trouxemos 23 pessoas, entre palestrantes, chefs de cozinha e jornalistas e o nosso objetivo com a feira é promover um intercâmbio entre os chefs internacionais para que eles levem a Amazônia para outros lugares do mundo, por meio de um network e relacionamento com esses chefs locais, e fazer com que a população possa estar no evento que acontece gratuitamente a cada dois anos”, destacou a turismóloga e gerente executiva da Associação de Bares e Restaurantes – Seccional Amazonas (Abrasel-AM) e uma das organizadoras do evento, Gizelly Rebelo.

Gizelly Rebelo é turismóloga e gerente executiva da Associação de Bares e Restaurantes – Seccional Amazonas, Abrasel-AM (Bruno Pacheco/Cenarium)

A Figa é uma feira criada pela entidade em 2015 e que acontece a cada dois anos, buscando consolidar a gastronomia amazonense no cenário nacional e mundial. O evento conta com exposição de produtos e serviços, rodada de negócios, programação técnica, exposição dos municípios e arena gastronômica com cozinhas-show e os chefs da cozinha regional, nacional e internacional.

Gizelly Rebelo salienta ainda que a feira também busca incentivar o turismo gastronômico na região. Para ela, é possível promover o turismo chamando a atenção para as comidas regionais e tradicionais do Amazonas.

“É possível, sim, fundamentalmente. Quando você sai da sua localidade de origem para um destino que você queira conhecer, você consegue, às vezes, ficar na casa de amigo, parente, mas não deixa de comer a gastronomia local. As pessoas vão porque querem conhecer os alimentos, o tambaqui, o tucunaré. A gastronomia é fundamental para o turismo. Posso dizer que ela é um dos braços principais do turismo”, salientou a gerente executiva da Abrasel-AM.

Destaques

Um dos destaques do evento foram as almôndegas de tambaqui, uma especiaria da chef Luciana Torres, do delivery Delícias da Lú. Feito sem glúten, farinha de trigo e conservantes, o alimento é assado ao forno e servido ao molho de tomate. Ele contém apenas a carne do peixe e os temperos da casa.

A especiaria é servida sem trigo e pode ser preparada em airfryer, eletrodoméstico usado para cozinhar alimentos com a liberação de ar quente (Arquivo Pessoal)

“É uma alimentação saudável que é servida ao molho de tomate aos clientes e está sendo um alimento muito bem acolhido pelo público participante da feira, que tem sido importante para que as pessoas possam conhecer nosso delivery e os nossos peixes regionais, como o pirarucu e o tambaqui, que são pontuais para a nossa gastronomia local”, contou Luciana Torres.

Luciana Torres, na frente, com a família (Bruno Pacheco/Cenarium)

A Associação de Mulheres Jasmim do Estado do Amazonas, que trabalha há dez anos com o empoderamento de mulheres do município de Iranduba, que foram vítimas de violência doméstica, também participou do evento com a exposição de produtos biossustentáveis feitos artesanalmente pelas integrantes da entidade.

“Trabalhamos com a geração de renda com elas, ensinando a parte de cosméticos e de gastronomia. Este ano, trouxemos à feira doces, como as trufas e balas, além de aromatizantes, sabonetes íntimos, creme facial, os artesanatos”, detalhou.

Ivone Campelo, da loja de produtos naturais Mundo Verde, também participou da feira com a exposição de chás variados, pães veganos, pasta de amendoim e óleo de coco. “Trouxemos uma variedade de alimentos, como os pães veganos, sem lactose e açúcar”, concluiu.

Ivone Campelo, da loja de produtos naturais Mundo Verde (Bruno Pacheco/Cenarium)

Entre os chefs que participaram do evento estão a Chef Solange Sussuarana (AP), Chef Izaías Soares (PR), Chef Edivaldo Caribé (PA), Chef Eduardo Martinez (Colômbia), Wilson de Sousa (Boa Vista – RR), os Chefs indígenas D. Clarinda e João Paulo Barreto, e o Chef Pedro Schiaffino (Peru).