Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
27 de outubro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – O anúncio da vacinação para os portadores de diabetes mellitus, obesidade grave e cardiopatias, de todas as faixas etárias acima de 18 anos, se tornou um motivo de alívio para jovens com essas comorbidades nesta quinta-feira, 7. Até o próximo sábado, 10, a imunização contra o novo coronavírus deve cobrir toda a faixa etária na capital amazonense.

Para o estudante de ciência da computação Mateus Gabriel Silva Gomes, de 21 anos, a vacinação o deixa feliz, pois ainda não havia sido infectado pela Covid-19. “Eu sou obeso e fiz o cadastro logo que soube que abriria vaga para pessoas com comorbidades. Para ser bem sincero, esperava que só conseguiria ser vacinado no fim de maio, então quando soube que adiantaram fiquei muito feliz”, disse o estudante,

Mateus que vai receber a primeira dose do imunizante neste sábado, 10, conforme prevê o calendário da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), contou que não teve nenhuma perda para a Covid-19 na família. “Mesmo com uma parcela da população vacinada é muito importante manter os cuidados que já estamos acostumados até que todos estejam imunizados. Então, não descuidem da higienização das mãos e da máscara”, salientou.

Mateus Gomes faz parte do grupo de risco da Covid-19 por ter obesidade.(Reprodução/Arquivo Pessoal)

Cardiopatia

Já para a jovem Lívia Freitas, de 20 anos, que tem insuficiência cardíaca e sofre com um distúrbio que acomete as valvas dentro do coração, a valvopatia. “Fico muito aliviada até porque aqui em casa meu pai também é grupo de risco por ter hipertensão e meu irmão voltou às aulas presenciais, mesmo com cuidados tem chances de trazer os vírus para casa”, contou Lívia.

“Quando anunciaram que já iriam vacinar, fiquei superanimada e ansiosa e sim, esperava que fosse demorar mais, até porque a vacinação está lenta demais no Estado”, salientou. Para ela, a vacinação para o grupo só iria ocorrer depois de maio.

Lívia Freitas faz parte do grupo de risco por ser cardiopata . (Reprodução/Arquivo Pessoal)

A jovem contou que perdeu familiares da família materna que não moram em Manaus, porém, mesmo assim, foi um grande impacto. “Ninguém aqui em casa pegou Covid-19, tivemos todos os cuidados com quem saía para comprar as coisas no mercado e evitamos contato com todo mundo, até mesmo de pessoas da família pelo cuidado comigo”, salientou.

Durante a pandemia, a estudante frisou que evitou sair e quando liberaram as aulas, ano passado, ficou aflita e com medo de pegar a Covid-19. “Eu estudo para o vestibular, então não tinha como eu faltar aula, mas tomei todo cuidado do mundo, chegava em casa e ficava no meu quarto, porque nunca se sabe”, finalizou.

Perdas

O analista de comunicação Gustavo Santos, de 21 anos, tem cardiopatia e asma. Por conta do sopro no coração, o jovem sofre com a desaceleração constante dos batimentos cardíacos. “Me cadastrei no site da prefeitura umas duas semanas atrás, ainda achei que iria demorar um pouco mais, mas graças a Deus já foi marcada a vacinação para sábado”, disse.

Gustavo Santos, de 21 anos, tem cardiopatia e asma (Reprodução/Arquivo Pessoal)

Gustavo contou que ficou também aliviado com a notícia de que já seria vacinado esta semana. “Moro só com minha mãe e minha irmã mais nova e sou o único em casa que trabalha de maneira presencial, tendo o risco de trazer do trabalho ou até mesmo do trajeto de ônibus, deixando em risco também um pouco elas duas. Essa notícia da vacinação é superempolgante, pois eu fico com menos receio de trazer o vírus para casa e acabar infectando minha família. De verdade, não esperava que a vacinação fosse chegar tão cedo, as expectativas eram somente para o segundo semestre”, salientou.

Para a Covid-19, o jovem perdeu três tios. “O primeiro bem no início da pandemia, em maio do ano passado, o segundo já em setembro e o último, mais recente, foi agora em janeiro. Todos já estavam com mais de 60 anos e só estavam esperando a vacina chegar, infelizmente ela veio tarde demais para eles”, lembrou.

Vacinação

O novo calendário da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) definiu na terça-feira, 5, que os portadores de diabetes mellitus, obesidade grave e cardiopatias, de todas as faixas etárias acima de 18 anos, serão vacinados contra a Covid-19 até o próximo sábado, 10. O atendimento será em ordem decrescente de grupos etários. Os sete postos de vacinação, com ponto fixo e drive thru, estarão abertos das 9h às 16h para receber o novo público.

Edição: Carolina Givoni