Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
29 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Bruno Pacheco e Priscilla Peixoto – Da Revista Cenarium

MANAUS- Em Manaus, apoiadores de Jair Bolsonaro foram às ruas na tarde deste domingo, 27, em uma motociata, a favor do presidente e para pedir que, nas próximas eleições, no Brasil, as escolhas sejam feitas por meio do voto impresso. Os manifestantes também pediram o fim da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia. O ato ocorreu por volta das 15h, na Avenida das Torres, em frente ao posto BR e seguiu em direção à Ponta Negra, na zona Oeste da capital.

A motociata seguiu um carro de som e foi acompanhada por policiais militares e por agentes de trânsito do Instituto de Mobilidade Urbana de Manaus (IMMU). Além das motos, muitos apoiadores também acompanharam o ato em seus carros.

Com gritos contra “esquerdistas e comunistas”, os manifestantes promoviam um “buzinaço” ao longo do trajeto. A maioria dos participantes do protesto estavam sem máscara, item de proteção indispensável na prevenção contra a Covid-19.

Motociclistas protestam a favor do presidente (Ricardo Oliveira/Revista Cenarium)

Contagem pública

De acordo com o integrante do Movimento Conservador do Amazonas, Sérgio Kruke, o movimento faz parte de uma mobilização nacional de apoio ao presidente. Segundo ele, uma das principais reivindicações dos manifestantes era a volta do voto impresso auditado no País, além da contagem pública dos votos.

Kruke afirma à REVISTA CENARIUM que as urnas eletrônicas não são meios confiáveis na hora de exercer o ato de cidadania. “A volta do voto impresso é mais confiável. Hoje nós vamos às urnas, digitamos o número e não sabemos realmente se foi computado, então precisamos de uma comprovação, caso seja necessário”, pontua Sérgio.

Para o integrante do grupo bolsonarista “B38”, Audimar Torres, que também foi às ruas para pedir pelo voto impresso, a contagem do voto impediria falcatruas durante a escolha dos governantes nas eleições.

“Nós queremos a contagem pública para que não haja corrupção. As pessoas de direita e as famílias conservadoras precisam se aliarem em benefício de um Brasil melhor”, argumenta.

O integrante revela que, para segunda quinzena do mês de julho, está prevista uma nova motociata com a presença do presidente de Jair Bolsonaro. “Ainda não temos uma data específica, mas, todos nós dos grupos de direita, estamos estamos organizando o evento”, antecipa Audimar.