Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
10 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Com informações da assessoria

PARINTINS (AM) – As obras de reforma e ampliação do Curral Zeca Xibelão, do Boi Caprichoso, avançam e as mudanças começam a ficar perceptíveis. Com 20% do serviço concluído, a antiga pintura ganhou novas cores em tons azulados, as estruturas de ferro foram todas organizadas e o letreiro da fachada foi removido nessa quarta-feira, 28. A ideia é criar um complexo cultural que abrange o espaço do curral e da Escola de Artes Irmão Miguel de Pascale, em Parintins (a 369 quilômetros de Manaus).

De acordo com o arquiteto responsável pela obra, Augusto Rubens, nesta primeira fase do serviço, as equipes se desdobram para reorganizar a estrutura. “Nossos artistas estão divididos basicamente na pintura, soldagem e afazeres gerais. Temos em mãos um projeto arrojado, e a partir da conclusão de cada etapa, o curral vai ganhando uma nova cara, com o padrão excelência do Boi Caprichoso”, comenta.

Um dos atrativos da reforma é a pintura realista dos itens individuais e de personalidades históricas do bumbá, como Arlindo Jr, na área interna do curral. De acordo com o artista Jeremias Pantoja, a ideia é retomar um estilo de representação muito aceito pelos torcedores em temporadas passadas. “Nós já tivemos a experiência de pintar rostos amazônicos e a galera do Caprichoso gostou bastante na época. Agora, a gente utiliza uma tinta especial, bem mais durável, traz as caraterísticas dos novos itens e começa a delinear uma nova roupagem para esse espaço”, disse.

Trinta trabalhadores atuam na reforma do Curral Zeca Xibelão (Edwan Oliveira/Caprichoso)

Até esta etapa, trinta trabalhadores atuam na reforma e todos eles sabem da importância do serviço neste período de pandemia. O artista Algles Ferreira comenta que a iniciativa de manter as atividades em andamento ajuda a classe a se sustentar. “A gente encara a obra como uma nova oportunidade de manter nossa vida de pé, pois com o calendário cultural parado, a gente ficou sem ter como obter renda a partir do nosso trabalho como artista. Também estamos felizes em rever os amigos e de ajudar o Caprichoso a revitalizar seu patrimônio”, enfatiza.

O muro central do terreno, que dividia o curral com a Escola de Artes foi demolido na última semana, e a ideia de unir os setores começa a ganhar forma. Dessa maneira, o espaço recebe novas dimensões e a obra avança de forma coordenada.

Primor pela Segurança

Para o início da reforma, o Boi Caprichoso assegurou que fossem cumpridos protocolos rigorosos de segurança sanitária para salvaguardar a saúde dos trabalhadores. O uso de máscara é obrigatório, e além do distanciamento social, a diretoria disponibiliza álcool em gel 70% ao artistas. De acordo com o diretor administrativo do bumbá, Diego Mascarenhas, a inspeção do serviço é feita diariamente com intuito de se fazer cumprir as normas sanitárias.

“Habitualmente, nós já temos um cuidado especial com questão da segurança no trabalho, e neste cenário de pandemia, nossa atenção fica redobrada. Assim como não queremos nenhum acidente, também estamos nos esforçando ao máximo para que nenhum trabalhador corra o risco de ser infectado”, assegura.

O presidente do bumbá, Jender Lobato, acompanha de perto o andamento do serviço e projeta grandes surpresas para o torcedor. “A gente sabe o quanto nossa nação sente orgulho do Caprichoso e eu tenho certeza que no momento em nós inaugurarmos nosso complexo, todos ficarão satisfeitos e extremamente felizes com o trabalho dos nossos artistas. Alguns atrativos já foram mostrados nas mídias sociais, mas as grandes surpresa ainda estão por vir”, certifica.