Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
27 de outubro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações da Folha de S. Paulo

RECIFE – Num momento em que o país supera 500 mil mortes pela Covid-19 e que é alvo de protestos a favor do impeachment, o presidente Jair Bolsonaro reagiu com agressividade a perguntas feitas a ele nesta segunda-feira, 21, em Guaratinguetá, no interior de São Paulo.

Antes de interromper abruptamente uma rápida entrevista, o presidente mandou uma repórter e integrantes da sua própria equipe calarem a boca, tirou a máscara, reclamou da CNN Brasil e fez ataques à TV Globo.

O presidente se irritou inicialmente após ser lembrado que havia sido multado pelo Governo de São Paulo por não ter usado máscara de proteção durante uma motociata no último dia 12.

Após citar a utilização de capacete como justificativa naquele caso, foi questionado por chegar ao evento em Guaratinguetá sem máscara e respondeu: “Eu chego como quiser, onde eu quiser, eu cuido da minha vida. Se você não quiser usar máscara, você não usa”.

A irritação do presidente ocorre num momento de pressão por uma sequência de fatos negativos ao governo.

Em seguida, iniciou os ataques à Globo. No último sábado, o Jornal Nacional exibiu um editorial sobre a marca de 500 mil mortes por Covid-19. Em tom crítico ao governo, ainda que sem citar o presidente, o âncora William Bonner afirmou que “foram muitos —e muito graves— os erros cometidos”.

“Vocês acham que vou me consultar com o Bonner ou com a Míriam Leitão sobre esse assunto? Parem de tocar no assunto”, disse, enquanto retirava a máscara. “Me botem no Jornal Nacional agora. Vai botar agora? Estou sem máscara em Guaratinguetá. Está feliz agora? Você está feliz agora?:”

“Essa Globo é uma merda de imprensa. Vocês são uma porcaria de imprensa. Cala a boca, vocês são uns canalhas. Vocês fazem um jornalismo canalha, canalha, que não ajuda em nada. Vocês não ajudam em nada. Vocês destroem a família brasileira, destroem a religião brasileira. Vocês não prestam.”

“A Rede Globo não presta. É um péssimo órgão de informação. Se você não assiste à Globo, você não tem informação. Se você assiste, está desinformado. Você tinha que ter vergonha na cara por prestar um serviço porco desse que você faz na Rede Globo. Obrigado”, finalizou, interrompendo a entrevista.

Na chegada ao evento de formatura de novos sargentos da Aeronáutica, o presidente foi hostilizado ao descer do carro. Algumas pessoas o chamaram de genocida e de palhaço.

Veja a matéria completa no site