Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
4 de dezembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações do G1

RORAIMA – Garimpeiros afundaram uma canoa com jovens e crianças indígenas, em uma nova intimidação na região de Palimiú, que vive uma sequência de conflitos desde o dia 10 de maio. Não houve feridos. A informação foi divulgada nessa sexta-feira, 18, pela Hutukara Associação Yanomami (HAY).

O caso aconteceu na tarde dessa quinta-feira, 17, na comunidade Tipolei, às margens do rio Uraricoera, trajeto usado pelos invasores para chegar nos acampamentos dentro da floresta.

Conforme a Hutukara, cinco garimpeiros aceleraram o motor do barco contra a canoa usada por dois jovens e seis crianças Yanomami, que pescavam no rio. Com o impacto, a embarcação afundou. Os indígenas precisaram nadar e, com medo, se esconderam na mata.

“Os jovens e crianças conseguiram fugir pelo rio e pela mata, enquanto ouviam os garimpeiros, chamando por eles, oferecendo bolachas e alimentos. Assustados com o ataque e temendo por suas vidas, os Yanomami fugiram até Yakepraopë”.

O relato dos indígenas foi enviado em ofício à Fundação Nacional do índio (Funai), à Superintendência da Polícia Federal em Roraima, 1ª Brigada de Infantaria da Selva do Exército (1ª BIS) e ao 7º Ofício do Ministério Público Federal do estado (MPF). O G1 procurou os órgãos e aguarda retorno.

No documento, o vice-presidente da Hutukara, Dário Kopenawa, pede com urgência que o poder público atue de forma “sistemática e permanente”, para impedir o avanço do garimpo e garanta “a segurança nas comunidades” na Terra Yanomami.

Veja a matéria completa no site