Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
23 de junho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Victória Sales – Da Revista Cenarium

MANAUS – O presidente do Amazonas Cluster de Turismo, Ricardo Daniel Pedroso, que representa as 25 maiores empresas do turismo no Amazonas e que empregam cerca de 2.200 pessoas no Estado, disse que o setor aposta na vacinação para a retomada total das atividades. “Sem dúvida a vacinação é a primordial, mas uma mudança da imagem do Brasil lá fora também será necessária”, afirmou Ricardo.

No Brasil, o setor foi um dos mais afetados durante a pandemia do novo coronarívus que, na noite desta sexta-feira, 7, registrou aproximadamente 420 mil óbitos. De acordo com Ricardo Daniel Pedroso, a esperança de todos de grande expectativa é a vacinação para um cenário pós-pandemia. “Estamos todos mobilizados nesse sentido, mas infelizmente isso não ocorre ao estalar dos dedos ou com previsões otimistas. Muito menos com o negacionismo. Temos um problema grande e precisamos enfrentar de frente”, destacou.

De acordo com o presidente da Amazonas Cluster de Turismo, Ricardo Daniel Pedroso, a esperança do todos é grande e a expectativa é a vacinação para um cenário pós-pandemia, “Estamos todos mobilizados nesse sentido, mas infelizmente isso não ocorre ao estalar dos dedos ou com previsões otimistas. Muito menos com o negacionismo. Temos um problema grande e precisamos enfrentar de frente”, destacou.

No Amazonas, o turismo de selva é um dos mais procurados por visitantes estrangeiros. Estados Unidos, Alemanha, França, Inglaterra e Japão são a origem da maioria dos turistas de outros países que visitam o Estado. No ano de 2003, o quantitativo de turistas que visitaram o Amazonas foi de 203 mil, e no ano de 2019 esse quantitativo chegou a 624 mil, um crescimento de mais de 200%. Além da chegada de diversos turistas ao Estado, o aumento na movimentação financeira que reúne diversos setores também teve um crescimento significativo no mesmo período. Em 2003, o Estado movimentava cerca de R$ 80 milhões de reais, o salto foi para R$ 1 bilhão de reais, em 2019.

Cachoeiras como roteiro turístico (Reprodução/Ivo Brasil)

Por meio da assessoria, o presidente da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), Sérgio Litaiff Filho, informou que a instituição atuam para a promoção de estratégias de promoção ao turismo. “É com competência e compromisso que continuaremos trabalhando para fortalecer o turismo do nosso estado, valorizando as pessoas e o potencial da nossa região, a fim de que o turismo vire a matriz econômica do Amazonas. Fico feliz em fazer parte dessa história e em poder advogar essa causa”, destacou o presidente.

Pesca esportiva

A prática de pesca esportiva é a atividade que não depende do profissional de pesca. Ela é realizada com vara de pesca, linha de pesca, anzol apropriado e isca artificial. Segundo a secretária municipal de Turismo de Barcelos, Rosângela Melgueiro, o município encarou essa pandemia com muito controle, por meio de um plano de segurança. A cidade é um dos lugares mais procurados no mundo para se praticar a atividade.

Rosângela afirma ainda que o fluxo turístico não parou no município, visto que as orientações que eles tiveram que jamais o turismo piorou a realidade do local. “Barcelos está mais tranquilo quanto a pandemia, a população já está sendo vacinada. Para o futuro, nós vamos adaptar esse plano para a chegada desses turistas até a cidade”, ressaltou a secretária.

Segundo o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), atualmente existem no banco de dados da Gerencia de Controle de Pesca, mais de 100 processos licenciados na Atividade de Pesca Esportiva, para Embarcações de Pesca esportiva e barcos-hotéis (Pessoa Física e Pessoa Jurídica), Agência e Operadora de Turismo e Hotéis de Selva, flutuantes, praia ou similares. Para o ano de 2020, foram expedidas 1.323 Carteira de Pesca Amadora, sendo 1.063 para pescadores esportiva e 260 para pescadores recreativos.

Prática da pesca esportiva (Reprodução/Baquarateam)

Destinos

Parque Nacional Anavilhanas – O local é composto por 400 ilhas em meio à Floresta Amazônica. O parque é também uma área de preservação ambiental que passa pelos municípios: Novo Airão, Iranduba e Manaus.

Parque Ecológico do Lago Janauari – o parque é bastante procurado pelos turistas. Nele é possível ter traços marcantes, sendo um deles o famoso Encontro das Águas.

Presidente Figueiredo – O município é um dos locais mais procurados na região e conta com vários passeios guiados. Nele você encontra a Cachoeira da Pedra Furada, uma queda d’água que vem de furos na parede da pedra.

Roteiro turístico no Tarumã-Mirim, em Manaus (Reprodução/Amazonastur)