Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

This post is also available in (Post também disponível em): Português (Portuguese (Brazil))

Victória Sales – Da Revista Cenarium

MANAUS – Uma pesquisa divulgada pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), nesta sexta-feira, 19, rebate dados de diminuição no índice do desmatamento na Amazônia. Em contrapartida a essa análise, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou na última sexta-feira, 12, o qual em janeiro de 2021 havia tido uma redução de 70% no número de desmatamento, em relação ao mesmo período do ano anterior.

Para o ambientalista Carlos Durigan, de qualquer forma a gente tem uma pequena redução do comparado a janeiro do ano passado. “Essa queda foi de 1% na verdade segunda imazon o que difere bastante do que foi apresentado pelo Inpe na semana passada, então ainda é uma incógnita pra todo mundo, não poderia dizer se é uma questão técnica ou se é uma questão política, por exemplo”, disse.

Desmatamento na Amazônia (Ricardo Oliveira/Revista Cenarium)

De acordo com os dados do Imazon, o número de desmatamento na Amazônia chegou a 196 km² em janeiro de 2021. Os dados são ofertados por meio do Sistema de Alerta do Desmatamento (SAD), o qual monitora via satélite áreas desmatadas. Os números revelam ainda que esse índice é o maior de uma série histórica nos últimos 10 anos.

De acordo com os dados divulgados pelo governo federal, nos últimos seis meses, os alertas de desmatamento reduziram em 21%. “Entre agosto de 2020 e janeiro de 2021 foram 988 km² de redução em alertas, de acordo com dados do Inpe”, informou o Ministério da Defesa.

Além disso, eles apresentaram como “bom desempenho” a partir do trabalho feito e coordenado pelo Conselho Nacional da Amazônia Legal (CNAL) na região. Desde o início da Operação Verde Brasil 2, em maio de 2020, até janeiro de 2021 foram apreendidos 331 mil metros cúbicos de madeira, de acordo com dados divulgados pelo governo federal.