Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
26 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – Sete meses após decretar situação de emergência por conta da erosão na orla do município, a prefeitura de Parintins (a 369 quilômetros de Manaus), voltou a declarar a medida por conta do desmoronamento do local, com prazo de 90 dias, podendo ser prorrogado por 180 dias.

A vigência da medida editada anteriormente venceu em junho. O novo decreto foi assinado pelo prefeito em exercício do município, o vice João Wellington Cursino (PSD).

O desastre natural, segundo o documento, compreende o trecho do Matadouro Municipal até a área do Porto de Parintins, além de trecho da rua Caetano Prestes até o início da rua Senador Álvaro Maia e parte da escadaria da Praça São Benedito até a Cidade Garantido.

De acordo com a prefeitura, o desmoronamento foi provocado pelas grandes enchentes regionais e a ocorrência de fortes e constantes chuvas da região amazônica, “a qual se caracteriza como erosão de margem fluvial”.

O decreto diz ainda que os serviços de reconstrução da estrutura de contenção, que se encontrava com rachaduras e parcialmente desmoronado, obstruindo e interditando ruas, causando sérios transtornos
e colocando em risco a população, não puderam ser concretizados em sua totalidade, em virtude da pandemia da Covid-19.

Confira o decreto: