6 de março de 2021

Com informações da UOL

SÃO PAULO – O governo dos Estados Unidos anunciou na quinta-feira, 28, o envio de ajuda ao estado de Amazonas, que vive uma crise sem precedentes após aumento no número de casos da Covid-19. A iniciativa, que conta com o apoio do setor privado, já arrecadou mais de R$ 1,6 milhão.

Segundo o comunicado, publicado nas redes sociais, o valor será direcionado à construção de usinas de produção de oxigênio para apoiar os hospitais públicos da região. (Leia comunicado abaixo)

Com o novo grande surto de casos de coronavírus Sars-CoV-2, as unidades de saúde de Manaus voltaram a ficar superlotadas e a demanda por oxigênio hospitalar em estabelecimentos públicos de saúde no estado chegou a superar a média diária de consumo em mais de onze vezes. A média móvel de mortes no estado cresceu 217% em relação ao dado de três semanas atrás.

Segundo o jornal “Folha de S.Paulo”, as empresas aumentaram a produção ao limite e buscam soluções de importação do insumo. A White Martins, principal fornecedora de oxigênio para o governo do Amazonas, informou que atua para viabilizar a importação do produto da Venezuela para suprir a demanda.

Ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, admitiu que Manaus vive um colapso no atendimento de saúde.

Sepultamentos batem recorde

Em um mês, o número de sepultamentos em Manaus cresceu 193% em meio à explosão do número de infectados pelo coronavírus no Amazonas. No dia 6 de dezembro, por exemplo, foram registrados 31 enterros na capital, número que subiu para 91 no dia 5 de janeiro.

Por causa do aumento dos casos de Covid-19, o prefeito de Manaus, David Almeida, decretou estado de emergência em Manaus pelo período de 180 dias para conter o avanço da pandemia na capital amazonense.

No início de janeiro, os cemitérios de Manaus chegaram a contabilizar 110 mortes por Covid-19 entre as causas de óbitos no total de sepultamentos, superando a marca das cem mortes por coronavírus registrada em maio de 2020.

Leia comunicado na íntegra

Diante da crise sanitária instaurada em Manaus, o governo dos EUA, por meio da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID), o Grupo +Unidos, a Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) e a UNA+ formaram a iniciativa Juntos Pelo Amazonas para adquirir insumos hospitalares e para apoiar as ações de enfrentamento e combate à Covid-19 no estado do Amazonas.

Até o momento, a iniciativa arrecadou, por meio da parceria com o Mercado Pago, mais de R$ 300 mil em doações diretas. Além de fornecer equipamentos de proteção aos trabalhadores da área de saúde no estado, a iniciativa doou R$ 1,6 milhão para o programa Unidos Contra a Covid-19 da Fiocruz. O valor será empregado na construção de usinas de produção de oxigênio para apoiar os hospitais públicos da região.

Até o momento, a fundação e o setor privado já doaram cinco usinas.