Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
18 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Com informações da Folhapress

SÃO PAULO (SP) – Zaki Anwari, de 19 anos, foi identificado como uma das pessoas mortas durante o caos registrado no aeroporto de Cabul, na última segunda-feira, 16. De acordo com a agência de notícias afegã Ariana News, ele está entre os que tentaram se agarrar a um avião militar dos Estados Unidos em plena decolagem.

A morte, segundo a agência, foi confirmada por um órgão esportivo do Afeganistão e lamentada por amigos e antigos treinadores em mensagens publicadas nas redes sociais. O jovem, que chegou a defender as equipes de base da seleção de futebol do País, era um de muitos que buscavam deixá-lo após a tomada do poder pelo grupo fundamentalista Taleban.

As cenas observadas na segunda-feira chocaram o mundo. Enquanto o gigantesco cargueiro militar norte-americano C-17 iniciava o movimento para levantar voo, dezenas tentavam se agarrar ao trem de pouso. O vídeo do episódio que se espalhou mostra dois corpos caindo depois de a aeronave ganhar o ar.

Não foram esclarecidas com precisão as circunstâncias em que foi identificado o corpo de Anwari. Segundo relatos publicados em diferentes agências, seus restos mortais teriam sido encontrados no próprio avião, junto a uma roda, após a realização de um pouso de emergência no Qatar.

Outros esportistas relataram desespero com o retorno do Taleban, que comandou o Afeganistão de 1996 a 2001 e perseguiu atletas, sobretudo mulheres. Jogadoras da seleção atual foram orientadas a apagar referências à sua atuação no futebol das redes sociais e deixarem suas casas, buscando abrigo de familiares.

Já os dois atletas que defenderiam o país nos Jogos Paraolímpicos de Tóquio não conseguiram embarcar, já que foram cancelados todos os voos comerciais. Zakia Khudadadi, que competiria no parataekwondo, chegou a divulgar um vídeo, pedindo ajuda para partir rumo ao Japão, sem sucesso.