Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
27 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Luís Henrique Oliveira – Da Revista Cenarium

MANAUS – Após o SITE DA PAULA LITAIFF informar que o ex-ministro dos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff decidiu voltar a fazer pré-campanha eleitoral a prefeito de Manaus (AM), Alfredo Nascimento (PL) intensificou as reuniões com líderes comunitários na zona Leste da capital nos últimos dias e passou a assumir a pré-candidatura majoritária nos encontros com correligionários. Antes, o ex-prefeito de Manaus – no período de 1997 a 2004 – camuflava suas pretensões.

As informações constam nas redes sociais de Alfredo Nascimento e foram confirmadas pelos participantes dos eventos. Eles disseram à REVISTA CENARIUM que ficam proibidos de gravar vídeos das reuniões, uma ação permitida somente à equipe do pré-candidato. O presidente de honra da Executiva Nacional do Partido Liberal tinha abandonado a pré-campanha em novembro do ano passado, depois de ataques virtuais.

Procurado neste sábado, 8, Alfredo reafirmou que não dá entrevista. Ao SITE DA PAULA LITAIFF, ele disse no dia 3 deste mês que só falará sobre sua candidatura a prefeito de Manaus no prazo final das convenções, 16 de setembro, segundo o novo Calendário Eleitoral.

Ignorando o distanciamento mínimo permitido para evitar aglomerações, mas com uso de máscaras, cerca de 200 pessoas – quantidade estimada pela assessoria de Alfredo – compareceram à última reunião neste sábado, 8, em que o pré-candidato apresentou propostas na comunidade Águas Claras, no bairro Cidade Nova, zona Norte de Manaus, considerada a mais populosa.

O último cargo público de Alfredo Nascimento no Poder Executivo foi como ministro do Transportes da presidente Dilma Rousseff (PT) em 2011. Após sete anos na função, ele deixou o governo em meio a suspeitas de superfaturamento em obras e o salto no crescimento do patrimônio do filho, Gustavo Morais Pereira.

Na última eleição, em 2018, o ex-governador do Amazonas, Amazonino Mendes (Podemos) e Alfredo estavam do mesmo lado: Amazonino como candidato ao governo do Amazonas e Alfredo ao Senado.

A coligação era composta pelos partidos PDT, PRP, Avante, Progressista, PV, Solidariedade, PPS, PTB, PHS (posteriormente incorporado ao Podemos), PSL  e PPL. Alfredo e Amazonino saíram derrotados do pleito.

Perguntas não respondidas por Alfredo Nascimento à REVISTA CENARIUM:

1) Em tempos de embates ideológicos cada vez mais acirrados (principalmente entre esquerda e direita), formular estratégias de campanha é essencial para garantir um eleitorado firme. Hoje, qual o público que Alfredo Nascimento está mirando?

2) Para garantir o eleitor esperado, algumas ações são primordiais. Que ações Alfredo Nascimento vai focar para as eleições deste ano? Seu foco será uso das redes sociais? Ele fará caminhadas e visitas a feiras e comunidades? Terá ações voltadas para a crise na Saúde Pública causada pela Covid-19?

3) Algumas pesquisam não colocam Alfredo Nascimento entre os favoritos. Qual o entendimento de Alfredo nesse sentido?

4) Como Alfredo é um candidato com vasta experiência política, Alfredo acredita que ele irá dividir o eleitorado de Amazonino Mendes?

5) Um possível segundo turno, que candidato seria o principal concorrente de Alfredo, em seu ponto de vista?

Pesquisa recente

Segundo a última pesquisa eleitoral do Instituto Projeta, registrada sob o número AM-06784/2020, divulgada no último dia 4, Alfredo Nascimento apareceu em 4º lugar das intenções de voto, com 6,79%.

Em primeiro lugar está Amazonino Mendes (24,82%); em segundo, David Almeida (12,35%) e antes de Alfredo figura o deputado federal do PT, José Ricardo (8,56%).