5 de março de 2021

Da Revista Cenarium*

A Águas de Manaus chegará ao seu terceiro ano de atuação na capital amazonense em 2021. A concessionária do grupo Aegea promove melhorias no sistema de saneamento básico da capital desde junho de 2018, através de programas de relacionamento com a população e investimentos na expansão do sistema.

Desde a chegada da empresa na cidade, foram investidos mais de R$ 300 milhões em melhorias no abastecimento de água e no tratamento de esgoto da capital. E a perspectiva para 2021 é a de novos aportes, cumprindo as metas estabelecidas no contrato de concessão com o poder municipal.

Já no mês de fevereiro, o novo sistema de abastecimento da comunidade Parque das Tribos, no Tarumã, deve entrar em operação. No local, foram construídos 7.830 mil metros de redes de abastecimento de água e um Centro de Produção de Águas Subterrâneas (CPAS) de 200 metros de profundidade para captação da água, que já estão prontas para iniciar a operação.

Placas de obras da empresa podem ser vistas nas ruas da cidade (Águas de Manaus)

O novo sistema beneficiará 2.600 moradores do primeiro bairro indígena da cidade. Todos já foram cadastrados e estão com hidrômetros instalados em suas residências. O sistema Parque das Tribos ainda vai ganhar um reservatório de 300 mil litros, para garantir oferta de água tratada 24h por dia na comunidade.

Ainda na região do Tarumã, um novo sistema hidráulico entrará em funcionamento em 2021. Ele conta com 27 mil metros de rede de distribuição, três poços tubulares profundos e um reservatório de água tratada.

A obra beneficiará cerca de 20 mil moradores do Parque Riachuelo I e II, Parque Solimões e Portal Tarumã. Com estes dois novos sistemas de abastecimento, a Águas de Manaus atende ao crescimento vegetativo da cidade, garantindo oferta de água tratada para 98% da zona urbana da capital.

Regiões vulneráveis

Neste ano, a empresa também vai continuar atuando na regularização do abastecimento de água em áreas consolidadas e regiões vulneráveis que ainda não contam com abastecimento regular, como becos, palafitas e rip-rap espalhadas pela cidade. Um dos principais programas de relacionamento da empresa, o Vem com a Gente (VCG), vai ampliar suas frentes de trabalho em 2021.

Em dois anos e meio, mais de 1,2 milhão de pessoas já foram atendidas pelo VCG e mais de 80 mil metros de redes de água tratada foram implantadas. Além disso, todos os moradores de regiões vulneráveis destas áreas foram cadastrados na tarifa social, benefício que concede 50% de desconto na fatura. A previsão é que, até o próximo ano, o Vem com a Gente passe por todos os bairros da cidade e implante pelo menos 150 mil metros de redes de abastecimento.

Colaboradores em áreas de vulnerabilidade social (Águas de Manaus)

“Muitas das pessoas que foram beneficiadas pelo Vem Com a Gente, passaram décadas sem receber água tratada na torneira. Em vários casos, a fatura de água se tornou o primeiro comprovante de residência de um morador de palafita. Por isso, é muito gratificante construir essa relação de confiança e proximidade com o cliente. Estamos levando saúde, qualidade de vida e dignidade para essas pessoas”, disse Waldyr Vilanova, gestor do programa Vem com a Gente.

Ainda em relação ao abastecimento de água, diversas regiões da cidade vão seguir recebendo intervenções de setorização. Um dos principais benefícios dessas obras é a melhor distribuição na pressão de água dentro das tubulações.

A partir do momento em que ela é regulada, a possibilidade de vazamentos e manutenções emergenciais na rede (que geralmente causam transtornos como a falta d’água), diminui consideravelmente. Regiões como Viver Melhor, São Jorge, São José, Monte das Oliveiras e Novo Israel já receberam obras de setorização nos últimos meses.

Mais estações

No sistema de esgotamento sanitário, a meta é que 25% da cidade tenha cobertura de redes de esgoto até o final do ano. Para tanto, novas redes de coleta e estações de tratamento serão entregues ao longo de 2021. No primeiro semestre, a Estação de Tratamento (ETE) Prourbis, no bairro Jorge Teixeira, deve entrar em operação.

Construída em um terreno de três mil metros quadrados e composta por pré-tratamento, valo de oxidação com sistema de lodos ativados, desinfecção do efluente tratado e tratamento do excesso de lodo, a ETE vai beneficiar mais de 7 mil famílias na zona Leste de Manaus.

Trabalho de tubulação para ampliar sistema de abastecimento (Águas de Manaus)

Desde o ano passado, a empresa vem promovendo a revitalização da Estação, com ajustes na infraestrutura elétrica e mecânica dos equipamentos da ETE, além de testes e manutenções nos 22 quilômetros de redes coletoras de esgoto que complementam a estrutura do local.

Nos últimos dois anos e meio, Manaus ganhou três Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) de médio e grande portes, sendo que a principal delas é a ETE Timbiras, na Cidade Nova, zona Norte, a maior do Norte do país, com capacidade de tratar 230 litros por segundo.

Com isso, aproximadamente 500 mil pessoas na cidade têm rede de esgoto disponível. A empresa estima que, por mês, 1,5 milhão de litros de esgoto são coletados e tratados nas estações de tratamento geridas pela concessionária. Todo esse resíduo passa por processos de despoluição antes de ser devolvido à natureza.

O sistema de esgotamento administrado pela Águas de Manaus é formado por aproximadamente 600 mil metros de rede coletoras, interceptores e coletores-troncos, 55 estações elevatórias e 69 ETEs ativas, além de uma estação de pré-condicionamento (EPC), no bairro Educandos, que está em processo de modernização.

Nova diretoria

A Águas de Manaus também está passando por mudanças internas em 2021. Diretor-presidente da concessionária desde o início das operações em Manaus, Renato Medicis assumiu um novo desafio dentro do grupo Aegea, como vice-presidente regional e passará a ser responsável pela Região Norte e Nordeste da holding, na gestão das Concessionárias Águas de Manaus (Manaus/AM), Águas de São Francisco (Barcarena/PA), Águas de Timon (Timon/MA), Águas de Teresina (Teresina/PI) e outras quatro concessionárias no estado de Rondônia.

Thiago Augusto Terada passou a ser o novo diretor-presidente da concessão de Manaus. Graduado em Relações Internacionais pela PUC-SP e Pós-Graduado em Administração com Ênfase em Estratégia de Negócios pela FGV-SP, Thiago possui ampla experiência na concessão de serviços públicos. No grupo Aegea, ele era diretor-presidente de unidades no Mato Grosso e Pará, além de ter comandado a gerência de Responsabilidade Social Corporativa do grupo.

A Águas de Manaus também ganhou um novo diretor-executivo, o engenheiro sanitarista e ambiental Diego Dal Magro. Com mais de 16 anos de experiência em saneamento, Dal Magro atuou como diretor executivo de concessionárias no Mato Grosso, Pará, Maranhão e Piauí. Atualmente, é diretor-executivo na concessionária Águas de Manaus (AM) e Águas de São Francisco (PA).

“O trabalho da Águas de Manaus está transformando a cidade e estamos conseguindo mostrar para a população que somos uma empresa parceira, que está sempre disposta ao diálogo. Através desse relacionamento, implementamos diversas melhorias na capital. A empresa seguirá com essa mesma postura, cumprindo as metas contratuais ao longo dos próximos anos e realizando os investimentos necessários para Manaus ter água de qualidade, esgoto tratado e qualidade de vida”, declarou o diretor Renato Medicis.

(*) Com informações da assessoria