Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
14 de junho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
Via Brasília – Da Revista Cenarium

Azul dobra a aposta

Em plena crise, a empresa aérea Azul anunciou, hoje, um investimento histórico no Amazonas ligando Manaus a 23 destinos na Amazônia e servindo a mais oito novos municípios no Estado. O plano de expansão prevê ampliação na operação em Parintins, reativação de voos em Coari, Lábrea e Maués e frequências operadas com todos os aviões da empresa. Hoje, a companhia já atende os governos local e federal e planeja operar em oito novos destinos: São Gabriel da Cachoeira, Barcelos, Apuí, Eirunepé, Itacoatiara, Humaitá, Borba e Novo Aripuanã.

Três voos semanais

O anúncio feito em Manaus e Brasília e contou com a presença do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e o ministro do Turismo, Gilson Machado, e parlamentares da bancada amazonense, entre eles, o vice-presidente da Câmara, deputado Marcelo Ramos (PL-AM). Serão três voos com destino a Manaus por semana em aeronaves brasileiras da Embraer, que comportam até 118 Clientes, a partir do dia 03 de agosto. As vendas para os novos destinos começam hoje.

Aquisições em risco

Mas nem tudo é céu de brigadeiro na aviação brasileira. O anúncio da compra da MAP pela Gol disparou um alerta no Cade. Isso num momento em que a situação financeira das aéreas aponta à diminuição do setor e para mais aquisições de aéreas, que incluem o interesse da Azul na Latam brasileira. O receio da autarquia é de que, se as duas operações forem adiante sem um cuidado maior, o poder de mercado das maiores companhias extrapole, dificultando a entrada de competidores. Vale lembrar que Cade já tem processo aberto para investigar ações anticoncorrenciais de Azul, Latam e Gol na divisão de slots da Avianca.