Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
22 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações do Infoglobo

RIO DE JANEIRO – O Facebook lançou a primeira geração de óculos inteligentes, o Ray-Ban Stories, criado em parceria com a Ray-Ban. O acessório vem equipado com duas câmeras de cinco megapixels que permitem capturar fotos e fazer vídeos de até 30 segundos.

Além disso, a armação permite que o usuário ouça músicas e podcasts ou faça ligações, pois vem com um sistema de áudio com três microfones integrados. E mais: tem estojo para carregar a bateria, que substitui o porta-óculos convencional. O produto custará a partir de US$ 299 (cerca de R$ 1.570 na cotação atual).

Os óculos inteligentes estarão disponíveis inicialmente nos Estados Unidos, na Austrália, no Canadá, na Irlanda, na Itália e no Reino Unido. Ainda não há previsão de lançamento no Brasil. Poderão ser comprados on-line e em lojas de varejo selecionadas pelo Facebook.

Segundo o comunicado do Facebook, o Ray-Ban Stories é oferecido em 20 variações, entre elas alguns dos modelos Ray-Ban mais icônicos da Ray-Ban — Wayfarer/Wayfarer Large, Round e Meteor —, cinco opções de cores e uma gama de lentes, incluindo transparente, de sol, Transition (que alteram de acordo com o ambiente) e  de prescrição.

Para tirar fotos ou filmar os vídeos, basta utilizar um botão instalado na lateral da armação. E os comandos para os óculos inteligentes são enviados por meio do assistente de voz do Facebook.  Os materiais gravados podem ser acessados por meio do aplicativo Facebook View para iPhone ou celulares Android.

As fotos e os vídeos podem ser compartilhadas no Facebook, Instagram, WhatsApp, Messenger, e inclusive em concorrentes como Twitter, TikTok e Snapchat. O usuário também poderá salvar o conteúdo no rolo da câmera do seu telefone e editar e compartilhar a partir do aparelho.

Privacidade em mente

Os óculos foram “desenvolvidos com a privacidade em mente”, segundo o Facebook.  O acessório conta com proteções de hardware como um botão liga/desliga para desligar as câmeras e o microfone, bem como um LED de captura conectado à câmera, que acende uma luz branca quando a pessoa está capturando fotos ou vídeos para informar as pessoas nas proximidades.

“Por padrão, os óculos inteligentes Ray-Ban Stories coletam dados necessários para que seus óculos funcionem”, avisou a empresa em seu comunicado.

O status da bateria, endereço de e-mail e senha são alguns desses dados. Também solicita acesso à conta do Facebook, para identificar se o dono do perfil é o mesmo do Ray-Ban Stories. Essa verificação acontece toda vez que os óculos estiverem conectados à rede social pelo Wi-Fi.

O usuário pode ainda optar  por compartilhar dados adicionais pelos óculos inteligentes, caso queira, tais como quantas imagens foram gravadas, ou o tempo gasto tirando fotos e vídeos. Segundo o Facebook, essas informações servirão para o “desenvolvimento, melhoria e personalização do produto”.