Fechamento do Congresso e censura: Defesa diz que golpe de 1964 é marco da ‘evolução política’

Com informações do Infoglobo

BRASÍLIA — O Ministério da Defesa afirmou nessa quarta-feira, 30, que o golpe militar de 1964 é um “marco histórico da evolução política brasileira” e que “respondeu aos anseios” da sociedade à época. A pasta diz também que o “movimento” deixa um “legado de paz, de liberdade e de democracia”.

O ministro da Defesa, Walter Braga Netto, assinou ordem alusiva ao 31 de março de 1964, aniversário de 58 anos do golpe. Braga Netto é cotado para ser vice na chapa à reeleição do presidente Jair Bolsonaro e deve deixar o ministério nesta quinta-feira para cumprir exigência da lei eleitoral.

O texto diz que o século 20 foi marcado por ideologias totalitárias que representaram “ameaças à democracia e liberdade” e um cenário de “incertezas com grave instabilidade política econômica e social”. Diz também que o golpe militar impediu que um regime totalitário fosse implantado no Brasil.

A Defesa ressalta que os anos seguintes ao golpe foram um período de “estabilização, segurança, de crescimento econômico e de amadurecimento político” e que estabeleceu a paz no País.

A ditadura militar fechou o Congresso, cassou habeas corpus e censurou as artes e a imprensa. Em 2014, pela primeira vez as Forças Armadas reconheceram a ocorrência de desaparecimentos e mortes durante o regime em ofício encaminhado à Comissão Nacional da Verdade (CNV). Na economia, a manipulação da coleta de informações fez com que os índices oficiais de inflação ficassem artificialmente baixos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO