Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
29 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Victória Sales – Da Revista Cenarium

MANAUS – O programa da TV Cultura do Brasil “Roda Viva”, desta segunda-feira, 10, que conta com mediação da apresentadora e jornalista Vera Magalhães, vai entrevistar, às 22h, o senador e líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). O programa será transmitido pelo site da TV Cultura, no canal do YouTube da emissora e nas redes sociais (Instagram e Facebook).

O senador vai falar no programa sobre o motivo pelo qual foi contra a instalação da CPI da Pandemia. Ele chegou a afirmar que a mesma poderia interferir nos esforços contra a pandemia do novo coronavírus. Atualmente, Fernando Bezerra é um dos responsáveis pelas estratégias para enfrentar as investigações que podem resultar em processos contra integrantes do Governo Bolsonaro.

Além da jornalista Vera Magalhães, o “Roda Viva” desta segunda-feira será composto pelo analista político da XP investimentos, Paulo Gama, a âncora e editora-chefe do Poder em Foco, Roseann Kennedy, bem como o repórter da sucursal do Jornal O Globo em São Paulo, Sérgio Roxo. Além deles, o repórter da Folha de São Paulo, em Brasília, Daniel Carvalho e editor de política do jornal Valor Econômico, César Felício, estarão presentes.

Fernando Bezerra

Fernando Bezerra de Sousa Coelho nasceu em Petrolina, no Pernambuco, no dia 7 de dezembro de 1957. É administrador de empresas pela Fundação Getúlio Vargas, é filiado ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Foi escolhido para ocupar o cargo de ministro da Integração Nacional, em 2011, no governo da ex-presidenta Dilma Rousseff.

Em outubro de 2014, foi eleito Senador de Pernambuco. A partir de janeiro de 2019 se tornou líder no senado do Governo Bolsonaro. Em 2017, votou a favor da manutenção do mandato do senador Aécio Neves, o qual acabou derrubando a decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), no qual ele era acusado de corrupção e obstrução da Justiça por solicitação de R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista.