6 de março de 2021

Com informações da Folhapress

SÃO PAULO – Uma festa clandestina com a presença de idosos foi interrompida em Ribeirão Preto, no interior de SP, na noite de sábado, 13, durante uma força-tarefa para coibir eventos durante o Carnaval. Uma casa de festas no centro da cidade foi flagrada promovendo um evento para cerca de 300 pessoas, a maioria delas idosas.

A festa foi interrompida por volta das 22h, próximo ao horário marcado para terminar. Ribeirão Preto está na fase laranja do Plano São Paulo, segunda etapa mais restritiva para conter o avanço da pandemia. Nessa faixa, comércios e restaurantes não podem funcionar depois das 20h e bares ficam impedidos de atender clientes para consumo no local.

O ponto facultativo do Carnaval foi cancelado pelo governador João Doria (PSDB) para evitar festas e aglomerações. O prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira (PSDB), não seguiu a orientação estadual e manteve o feriado na cidade.

Para evitar o agravamento da pandemia na cidade, a prefeitura, Ministério Público e a Polícia Militar iniciaram na sexta, 12, uma operação conjunta para identificar eventos clandestinos durante o Carnaval. Na sexta, foram identificados cinco eventos. No sábado, foram cinco. Os responsáveis foram autuados. Os donos de dois estabelecimentos foram levados à delegacia.

De sexta a domingo, 51 estabelecimentos da cidade também foram autuados por desrespeitarem as regras do Plano São Paulo. “Também conseguimos evitar a realização de outras festas que estavam marcadas e foram canceladas depois que os organizadores souberam da nossa operação”, disse Vânia Rodrigues, chefe da Vigilância Sanitária do município.

A Vigilância Sanitária estadual informou ter fechado 11 estabelecimentos e aplicado 22 multas na capital paulista após flagrantes de desrespeito às normas da quarentena entre sexta e sábado. De acordo com o governo, o estabelecimento comercial que descumprir as regras do Código Sanitário estará sujeito à multa de até R$ 290 mil.

Pela falta do uso de máscara, a multa é de R$ 5.278 por cada infrator. Pessoas em espaços coletivos também podem ser multadas em R$ 551 por não usarem da proteção facial. O balanço acumulado da ação de Carnaval será divulgado na quarta-feira.