Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
16 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS — Motoristas formaram na tarde desta quarta-feira, 5, filas de carros no Centro de Convenções Professor Gilberto Mestrinho, Sambódromo, para a vacinação contra a Covid-19, após a confirmação de que a variante Ômicron do coronavírus chegou à capital amazonense. Somente nesta quarta-feira, 11.922 pessoas foram imunizadas em Manaus, segundo o vacinômetro. Em todo o Estado, o governo já aplica a quarta dose do imunizante.

“A chegada da Ômicron, com certeza, foi um estímulo para que eu e minha família viéssemos logo. Essa é a minha terceira dose e, mesmo imunizados, sabemos que podemos ser infectados, mas que a vacina ajuda a não termos casos graves”, disse o estudante Moisés Rodrigues, de 20 anos, à REVISTA CENARIUM.

O jovem lembra que chegou a ser infectado com a Covid-19 logo no começo da pandemia, em 2020, quando ainda não tinha vacina contra o vírus. “Fui infectado em 2020 e não quero ser de novo. A vacina salva vidas e é importante para nos protegermos”, declarou Moisés.

Estudante Moisés Rodrigues, de 20 anos, tomou a terceira dose do imunizante (Bruno Pacheco/Cenarium)

Coragem

À CENARIUM, a estudante Erica Rodrigues revelou que ainda não tinha tomado nenhuma dose da vacina contra a Covid-19 porque sentia medo, mas que com a chegada da Ômicron em Manaus tomou coragem para se vacinar.

“Eu estava com medo, pois havia muitos boatos falando dela. Com essa primeira dose, espero que dê tudo certo, pois essa pandemia atrapalha muito a gente e eu que já fui infectada”, destacou.

Erica veio ao Sambódromo ao lado da família venezuelana. O autônomo Leonardo Planchart trouxe a mãe Yamileth Planchart e a irmã Kaily Planchart, de 2 anos.

“Felizmente, ainda não fui infectado com o vírus e espero não ser. A Covid é uma doença perigosa, mas todos nós esperamos que não tenha uma nova onda aqui no Amazonas”, declarou Leonardo.

Erica Rodrigues (máscara branca), Yamileth Planchart, Leonardo Planchart e Kaily Planchart (a bebê) (Bruno Pacheco/ Cenarium)

Ômicron

O primeiro caso da variante Ômicron da Covid-19 foi confirmado nessa terça-feira, 4, em Manaus. A paciente infectada com a nova cepa é uma brasileira, de 27 anos, moradora de São Paulo e que chegou à capital amazonense, procedente de Fortaleza, no dia 21 de dezembro de 2021, com sintomas gripais. A informação foi divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde, por meio da FVS-RCP, após receber relatório de vigilância genômica emitido pelo Instituto Leônidas e Maria Deane (Fiocruz-Amazônia).

Em nota, o Governo do Amazonas informou que, ao chegar na capital, a paciente realizou coleta no posto de testagem no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, onde testou positivo para Covid-19 e foi orientada para o isolamento domiciliar durante 14 dias. Segundo o texto, a mulher tinha sintomas leves de tosse e coriza e com calendário vacinal completo, incluindo a dose de reforço.