Fiocruz Amazônia, Condisi e Dsei oferecem curso EAD sobre política de saúde indígena, controle social e combate à Covid-19

Malu Dacio – Da Revista Cenarium

MANAUS – Dos dias 7 a 11 de março o Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) em parceria com o Conselho Distrital de Saúde Indígena (Condisi) e o Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) realizam o Curso de Capacitação de Conselheiros de Saúde do DSEI Manaus com uso das Tecnologias de Informação e Comunicação TIC’S. As inscrições para o curso de capacitação voltado aos conselheiros de saúde começam neste domingo, 20, e podem ser feitas neste link.

O prazo vai até o dia 4 de março no site do Conselho Distrital de Saúde Indígena (Condisi), por meio de formulário de inscrição disponibilizado na página. O Dsei Manaus é um dos 34 distritos sanitários especiais indígenas existentes no Brasil (destes, sete estão situados no Amazonas) e será o primeiro a implantar a iniciativa de capacitação online no Estado.

Coordenadora do projeto, Kátia Menezes explica que a capacitação no formato de Ensino a Distância (EAD) será oferecida por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp, por ser a ferramenta digital mais utilizada no Amazonas, em razão da instabilidade dos serviços de internet.

As capacitações são ministradas de modo presencial, nas aldeias, e visam a conscientização, o controle social e a orientação dos conselheiros no combate à Covid-19 e como os profissionais devem agir após a vacinação.

O curso é oriundo de um projeto financiado pela Fiocruz, por meio do programa ‘Inova Fiocruz’. O Dsei Manaus abrange mais de 20 municípios no Estado do Amazonas. O projeto também quer fazer com que os conselheiros estejam com informações corretas e precisas para repassarem nas aldeias, evitando fake news e incentivando também a vacinação.

“No Amazonas, temos 7 Distritos Sanitário Especial Indígenas que são instituições responsáveis pelas ações de saúde indígena e pela oferta de serviços de atenção básica à saúde indígena. Faremos em Manaus. É para capacitação e fortalecimento do exercício dos conselheiros”, explica Kátia.

O curso foi desenvolvido em duas modalidades. A primeira foi em oficinas presenciais e, agora, acontece o segundo momento com o estudo a distância. “É um reforço de tudo que foi passado para eles porque mesmo no período da pandemia conseguimos realizar mais de 20 oficinas com distribuição de cartilhas sobre o combate à Covid-19”, salientou.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO