Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
29 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Luís Henrique Oliveira – Da Revista Cenarium

MANAUS – A Fundação Nacional do Índio (Funai) está articulando junto ao Ministério da Saúde a disponibilização de uma nova quantidade de materiais necessários às equipes da Fundação para o atendimento aos povos indígenas em contexto nacional, diante da situação de emergência em saúde pública decorrente da Covid-19.

Entre os materiais solicitados estão 1.200 máscaras cirúrgicas, 500 toucas, 600 óculos e 300 luvas látex.

A Funai conta com 39 Coordenações Regionais, 225 Coordenações Técnicas Locais, 11 Coordenações de Frente de Proteção Etnoambiental, que prestam o atendimento direto aos indígenas. Essas unidades estão espalhadas em todo o território nacional.

Como se sabe os povos indígenas, em especial aqueles em isolamento voluntário ou de recente contato, são mais vulneráveis a infecções virais, requerendo um maior cuidado dos agentes públicos na atuação. Assim, todas as precauções necessárias devem ser tomadas para evitar a contaminação das comunidades.

O infectologista e professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, Unaí Tupinambás, explicou que, de um modo geral, as populações indígenas são mais vulneráveis ao novo coronavírus.

“Elas circulam pouco nas cidades e têm pouco contato com alguns tipos de vírus e bactérias que já estamos acostumados. Então temos que tomar um cuidado extra para evitar que esse vírus chegue nas populações mais circunscritas”, disse.

Indígenas infectados no Amazonas

Com o novo boletim atualizado, o Amazonas chegou a 29 indígenas infectados por Covid-19, segundo informou a Fundação de Vigilância em Saúde do Estado (FVS), na última terça-feira, 21.

Atualmente, o País tem quase 900 mil indígenas. Segundo último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 49% do total moram em centros urbanos.