Governador de SP, João Doria, anuncia que vacinação contra Covid-19 começa em 25 de janeiro

Com informações do O Globo

SÃO PAULO – O governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira, 7, que começará a imunizar a população do estado contra a Covid-19 em 25 de janeiro, dia do aniversário da capital. Os primeiros a receber doses da CoronaVac (vacina do laboratório chinês Sinovac que será produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, ligado ao governo paulista) serão profissionais de saúde e pessoas com mais de 60 anos (77% das mortes por Covid-19 no estado foram nessa faixa etária), além de indígenas e quilombolas.

“São Paulo lança o plano estadual de imunização contra a Covid-19. Está programada para 25 de janeiro a fase um, destinada a profissionais de saúde e idosos com mais de 60 anos. A escolha do público alvo levou em consideração a incidência de óbitos no estado, com 77% das mortes concentradas em pessoas acima de 60 anos, disse João Doria.

A CoronaVac ainda está em fase final de testes. A expectativa do governo é enviar a documentação final com os resultados da eficácia do medicamento para análise da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) até semana que vem. Se a vacina for aprovada pela Anvisa, como espera o governo paulista, a imunização pode começar.

Na primeira fase do processo serão vacinadas 9 milhões de pessoas, entre 25 de janeiro e 28 de março de 2021. Haverá um escalonamento por idade, segundo o governo. Todos tomarão duas doses, em um intervalo de 21 dias. A princípio, está prevista a chegada de 46 milhões de doses e insumos da China. São Paulo já recebeu cerca de 1 milhão. As outras devem chegar até janeiro.

Segundo o governo, serão montados 10 mil postos de vacinação nos 645 municípios de São Paulo, alocados em farmácias, escolas, terminais de ônibus, além de drive thru. A imunização será realizada por 54 mil profissionais, que utilizarão 27 milhões de seringas e agulhas.

Vacina para outros estados

O plano de imunização contra o coronavírus foi anunciado pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e prevê apenas uma imunização estadual, por enquanto. No entanto, segundo o governador, quatro milhões de doses serão disponibilizadas a estados que tiverem interesse em adquirir a CoronaVac para vacinar profissionais de saúde.

“O objetivo é que os estados possam imunizar os profissionais de saúde, grupo prioritário, e fazer da forma mais rápida possível, reconhecendo o sacrifício dos que arriscam as vidas todos os dias” disse o governador.

Questionado sobre uma corrida a São Paulo em busca da vacina, Doria disse que não fará fiscalização, e que vacinará quem tiver interesse. Não será necessário, por exemplo, comprovar residência.

“Qualquer brasileiro que estiver em São Paulo e pedir a vacina receberá gratuitamente. Não precisará comprovar residência. Nós fazemmos parte do Brasil, aqui vacinaremos todos” afirmou o governador.

Nas últimas semanas, Doria tem criticado o plano preliminar do governo federal de começar uma possível imunização dos brasileiros em março de 2021. Apesar de ter uma data pré-estabelecida, o Ministério da Saúde ainda não incluiu a CoronaVac na estratégia nacional de imunização.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO