Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
15 de junho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
Marcela Leiros – Da Revista Cenarium

MANAUS – O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), anunciou na manhã desta segunda-feira, 7, que formalizou pedido para que a Força Nacional atue na segurança do Estado, após a série de ataques e incêndios criminosos registrados em Manaus.

De acordo com Lima, “o objetivo é que reforcem o trabalho das forças de segurança do Estado, que atuam no combate aos atos de vandalismo que têm acontecido nas últimas horas”.

O pedido foi formalizado na noite desse domingo, 6, ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). O governo do Estado ainda afirmou que o objetivo é que a tropa reforce o trabalho que já está sendo feito pelas forças de segurança estaduais, como as Polícias Militar (PMAM) e Civil (PC-AM).

Publicação de Wilson Lima (PSC) no Twitter (Reprodução/Twitter)

A última vez que MJSP autorizou o emprego da Força Nacional no Estado do Amazonas foi em 2020, em “ações de combate ao crime organizado, ao narcotráfico e aos crimes ambientais, na calha dos rios Negro e Solimões”.

Forças Armadas

Ainda na noite de domingo, o Comando Militar da Amazônia (CMA), com sede em Manaus, respondeu aos questionamentos sobre a atuação das Forças Armadas na segurança do Estado. O comando informou que ainda não tinha sido notificado oficialmente para atuar na Garantia da Lei e da Ordem (GLO) no Estado do Amazonas.

De acordo com o comando, para os militares atuarem provisoriamente com poder de polícia no restabelecimento da normalidade, é necessária a ordem expressa da Presidência da República, por meio da Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

O ordenamento jurídico é regulado pela Constituição Federal, em seu artigo 142; pelas Leis Complementares 97, 117 e 139; e pelo Decreto 3897, de 2001, e são realizados exclusivamente nos “casos em que há o esgotamento das forças tradicionais de segurança pública, em graves situações de perturbação da ordem”.

Prisões

Até a manhã desta segunda-feira, as forças de segurança pública do Amazonas prenderam 16 pessoas envolvidas em incêndios e depredações em veículos, espaços públicos e agências bancárias. O governador Wilson Lima determinou reforço no policiamento em Manaus e Região Metropolitana logo nas primeiras horas de domingo.

“Isso é uma reação do tráfico de drogas e a todas as ações de enfrentamento que nós estamos fazendo a essas atividades criminosas. O Estado do Amazonas no ano passado fez uma apreensão recorde de drogas, 19 toneladas. Só neste ano, de janeiro a maio, já foram apreendidas 11 toneladas. E já foram apreendidas, de janeiro a abril, 832 armas”, disse Wilson Lima durante live nas redes sociais oficiais do Governo do Estado.

O governador ressaltou, ainda, que todas as forças de segurança do Estado continuam em alerta. “Nós triplicamos, hoje, a quantidade de policiais nas ruas e estamos montando barreiras em locais estratégicos. Já estamos trabalhando com nosso pessoal da investigação e já identificamos alguns possíveis mandantes. Quatorze pessoas já foram presas, dentre elas um dos líderes desses ataques coordenados na cidade de Manaus, no município de Parintins e também no Careiro Castanho”, detalhou.