Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
29 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Da Revista Cenarium

MANAUS – O governo do Estado anunciou nesta segunda-feira, 18, tratativas com o Ministério da Saúde para a implantação de leitos exclusivos à indígenas no Hospital de Combate ao Covid-19 em Manaus. A secretária da pasta estadual de Saúde, Simone Papaiz, esteve em visita a municípios do Alto Solimões, próximo a fronteira com a Colômbia e Peru, junto ao titular da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), Robson Silva, para articular o assunto.

“Discutimos com o secretário Robson a implantação de leitos de alta complexidade para a população indígena. Avançamos nessas discussões, apresentamos a necessidade de que o Ministério nos envie 15 aparelhos respiradores, que possibilitarão a abertura dessas vagas no Hospital de Combate ao Covid-19”, explicou.

A abertura da ala para o atendimento de indígenas havia sido anunciada pelo secretário de Saúde Indígena do MS, em visita a Manaus no dia quatro de maio, acompanhando o então Ministro da Saúde, Nelson Teich.

Desde domingo, 17, ela está no interior do estado acompanhada de Silva para participar da entrega de duas toneladas de equipamentos, como respiradores e insumos, aos municípios de São Gabriel da Cachoeira e Tabatinga. A secretária ressaltou que após a conversa de hoje, aguarda resposta sobre o envio dos equipamentos.

Em São Gabriel da Cachoeira foram entregues oito ventiladores pulmonares e mais de 69 mil itens de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como máscaras descartáveis e N94, óculos de proteção, aventais, luvas, entre outros.

Nesta segunda-feira, a secretária começou o dia no município de Tabatinga, onde também foram entregues ventiladores pulmonares, dez no total, e 49 mil itens de EPIs. Na cidade fronteiriça, ela inspecionou o Hospital de Guarnição, unidade referenciada para o atendimento de pacientes com Covid-19, além da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade.

“Esse hospital aqui, em Tabatinga, atende pessoas que vivem em outros nove municípios próximos, então a chegada desses equipamentos, que foram entregues pelo Ministério da Saúde, é extremamente importante. A união das esferas estadual, federal e municipal é fundamental para que consigamos enfrentar a Covid-19”.

O secretário especial de Saúde Indígena, Robson Silva, falou sobre a vinda dos técnicos do MS ao Amazonas e do envio de profissionais para Tabatinga. “O nosso objetivo foi trazer o apoio direto do Ministério da Saúde para as ações que já estão sendo implantadas pelo Governo do Estado e município. Está previsto, em até três semanas, o reforço com o envio de pessoal”, frisou.

A secretária também conheceu um bairro indígena, onde a entrada e saída de pessoas são controladas pelos moradores, como forma de evitar a contaminação pelo novo coronavírus. Após Tabatinga, ela esteve, ainda, no município de Benjamin Constant, que faz fronteira com o Peru, onde visitou o hospital da cidade.