Governo de Roraima lança vídeos na língua indígena para atender comunidades

Da redação

MANAUS – A população indígena de Roraima terá acesso a uma série de vídeos, em oito etnias, para informar as tribos sobre a elaboração do Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE). O trabalho está sendo desenvolvido pelo governo de Roraima.

A ideia é reforçar a implantação de políticas de crescimento e também de proteção ao meio ambiente. Os vídeos são produzidos pela Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento de Roraima (Seplan), com o apoio das Secretarias de Comunicação (Secom) e do Índio (SEI), nas línguas maternas das etnias Yanomami, Macuxi, Wapichana, Taurepang, Wai-Wai, Yekuana, Ingaricó e Patamona.

De acordo com o secretário de Seplan de Roraima, Marcos Jorge, pré-candidato à prefeitura de Boa Vista pelo Republicanos, a proposta vai de encontro à determinação da Justiça Federal de consulta aos índios, durante a elaboração do Zoneamento.

“O intuito desse trabalho é levar ao conhecimento das populações indígenas o que é o Zoneamento e a importância que ele tem para o Estado de Roraima, bem como para as suas comunidades. Ao mesmo tempo em que a gente informa, a gente também valoriza todos esses povos perante à sociedade, ao produzir um material como este, inédito em todo o Brasil. É um material extremamente rico, representado por oito lideranças indígenas, que inclusive foram submetidas a um processo seletivo por meio de edital”, frisou .

O governador Antonio Denarium (PSL-RR) lembrou que, desde outubro de 2017, a Justiça Federal acatou pedido do MPF (Ministério Público Federal) e determinou que os trabalhos de elaboração do ZEE, que ainda se encontravam na primeira fase, fossem suspensos até a conclusão das consultas com as lideranças indígenas.

“Há um entendimento do Ministério Público Federal de que as comunidades devem ser incorporadas ao estudo do ZEE e que sejam feitas oitivas destas comunidades dentro dos termos do MPF. Então nós não temos dúvidas de que esses vídeos serão um mecanismo eficaz para compor o trabalho de consulta às comunidades indígenas, sendo possível dar celeridade e avançar na elaboração do ZEE”, afirmou Denarium.

Zoneamento

O Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) é um estudo técnico que vai subsidiar o governo na implantação de políticas públicas de ordenamento do território, ajudando a traçar políticas e definir as regras para agricultura e o agronegócio, além de orientar as demais políticas públicas do Estado, com a finalidade de proporcionar conservação ambiental e crescimento econômico.

Para finalização do ZEE, são necessárias três etapas: o planejamento, em que se realiza o mapeamento da área; seguido pela interpretação dos mapas temáticos feitos por técnicos com experiência em zoneamento; e a etapa de prognóstico, composta pelos estudos de cenários e zonificação de território, definindo então o mapa de gestão ambiental.

O governador reforçou ainda que a conclusão do ZEE é de fundamental importância, para que seja possível desenvolver as principais potencialidades do Estado, a produção agrícola e a agroindústria, sem tirar o foco da conservação ambiental.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO