Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
26 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Victória Sales – Da Revista Cenarium

MANAUS – Em uma coletiva de imprensa, nesta quarta-feira, 8, o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), informou que a empresa de shows “Fábrica de Eventos” está sendo multada por descumprir protocolos de saúde contra a Covid-19, na festa “Buteco do Gusttavo Lima”, que aconteceu no último dia 4 de dezembro, na Arena da Amazônia e contou com, aproximadamente, 30 mil pessoas.

De acordo com o governador, a empresa foi multada, pois não cumpriu com o distanciamento social e com o uso de máscaras no evento. “Recentemente, nós tivemos um evento que foi o Buteco do Gusttavo Lima, e a empresa que fez o evento está sendo multada em razão de não seguir alguns protocolos”, explicou.

Show “Buteco do Gusttavo Lima”, em Manaus. (Reprodução/ Instagram)

Wilson Lima aproveitou o momento para contar que assim seguirá com aquelas empresas que não respeitarem as normas sanitárias. “Tem um evento grande para acontecer nos próximos dias na arena da Amazônia que nós estamos acompanhando pessoalmente e também se não seguir os protocolos estará passível de multa”, afirmou, lembrando do show do humorista Whindersson Nunes, que acontecerá no dia 10 de dezembro.

Eventos suspensos

Na noite de terça-feira, 7, o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 do Governo do Amazonas decidiu suspender, durante 30 dias, a realização de eventos com mais de 3 mil pessoas em território amazonense, em decorrência do avanço da variante Ômicron no País. As medidas estarão em decreto válido para o período de 15 de dezembro de 2021 a 15 de janeiro de 2022.

De acordo com o Governo do Amazonas, as ações de vacinação e a busca nas regiões do Estado com menores percentuais de população imunizada estão sendo intensificadas, para que a população complete o ciclo vacinal. A Megavacinação feita pelo governo começa nesta quarta-feira, 8. Só em Manaus, há cerca de 314 mil pessoas com a segunda dose em atraso.

O Comitê também decidiu aumentar o valor máximo da multa para os organizadores que descumprirem os protocolos sanitários. O valor, que antes era de R$ 50 mil, subiu para R$ 500 mil. O comitê também recomendou às prefeituras dos municípios que não sejam realizados eventos públicos em comemoração ao Natal e Ano-Novo.

“São 30 dias para avaliarmos a evolução da Covid-19 aqui nessa sazonalidade, e também para ver qual vai ser o comportamento dessa nova variante (Ômicron). É muito importante a gente retroceder agora para lá na frente não perder o controle da transmissão do vírus aqui no Estado”, disse o secretário de Saúde, Anoar Samad.

Em nota, a Fábrica de Eventos informou, por meio da assessoria, que ainda não recebeu “nenhuma autuação em relação a esta multa aplicada pelo governo”.