Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
23 de junho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
Marcela Leiros – Da Revista Cenarium

MANAUS – Após o governador do Amazonas Wilson Lima (PSC) anunciar nessa quarta-feira, 9, uma grande mobilização para vacinar a população a partir de 40 anos contra a Covid-19 em Manaus, o governo do Estado se prepara para disponibilizar 173 mil doses de imunizantes já neste fim de semana. A vacinação ocorrerá nos pontos de vacinação já fixados pela Prefeitura de Manaus, mas outros locais estão sendo definidos para atender a demanda.

A mobilização e o público foram estabelecidos durante reunião entre o governador, representantes da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Secretaria de Estado da Saúde (SES-AM). Unidades de saúde da rede estadual também deverão funcionar como pontos de vacinação e o governo estadual não descartou a possibilidade de parceiras com a iniciativa privada.

“Além da estrutura da prefeitura, nós estamos disponibilizando todos os nossos vacinadores e nossas unidades de saúde; e também buscando parcerias para que a gente possa mobilizar o maior número possível de vacinadores, para que a gente possa vacinar o maior número de pessoas”, disse o governador Wilson Lima.

Planejamento

O Amazonas recebeu uma nova remessa de vacinas com 253.250 doses do imunizante Oxford/AstraZeneca na manhã desta quarta-feira. Uma nova remessa está prevista para chegar ao Estado ainda nesta quinta-feira, 10. Segundo o diretor-presidente da FVS-AM, Cristiano Fernandes, as vacinas que serão destinadas à capital vão permitir a grande mobilização anunciada pelo governador.

“Lembrando que nós já garantimos a vacinação dos 28 grupos prioritários e a partir dessa nova remessa será possível avançarmos em grupos baseados em faixa etária, pessoas acima de 40 anos da capital. Lembrando, também, que já garantimos essas doses de vacinas dos grupos prioritários para os municípios do interior e a partir daí vamos avançar considerando a faixa etária e a população que precisa ainda ser vacinada”, explicou.

CPI

Ainda nessa quarta-feira, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, concedeu habeas corpus autorizando que Wilson Lima não depusesse na CPI da Pandemia do Senado Federal nesta quinta-feira. Conforme a decisão, caso resolvesse comparecer à comissão, ele teria o direito de se manter calado. Por fim, o governador não compareceu à comissão e esclareceu o motivo.

“A ministra (Rosa Weber) ontem tomou a decisão e facultou a minha participação na CPI e eu optei por não ir, em razão de todos esses episódios que têm acontecido no Estado do Amazonas em que eu preciso estar junto à população, coordenar essas ações na área de segurança. O povo precisa mais de mim aqui nesse momento”, destacou.

O Amazonas passa por um momento delicado na segurança pública. No último fim de semana, criminosos iniciaram uma série de ataques a prédios públicos em Manaus e veículos, tanto de passeio quanto coletivos. Uma Unidade Básica de Saúde (UBS) e até mesmo o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) foram atacados. Várias agências bancárias foram incendiadas.

Para reforçar o efetivo policial no Estado, 40 homens da Força Nacional de Segurança desembarcaram em Manaus. A previsão é que 144 homens cheguem ao Amazonas para se juntar à Polícia Militar e Civil na prevenção de novos ataques na capital e em municípios.

Veja o vídeo do anúncio de Wilson Lima: