Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
18 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – O Governo do Amazonas recebe nesta segunda-feira, 4, uma equipe de técnicos do Ministério da Saúde (MS) para alinhar ações de fortalecimento ao enfrentamento da Covid-19. A reunião ocorre à pedido de uma solicitação do ministro da pasta, Eduardo Pazuello.

De acordo com divulgação do governo amazonense na semana passada, a programação do encontro contemplará reuniões com o governador Wilson Lima e o secretário de Estado de Saúde, Marcellus Campêlo, assim como outras autoridades de saúde estaduais e municipais, além de visitas às unidades de saúde da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) que estão realizando o atendimento de pacientes com Covid-19.

A reunião ocorre em meio à repercussão nacional e internacional sobre o aumento de casos da Covid-19 e de internações de pacientes diagnosticados com o vírus no Amazonas, cuja doença retomou força após as eleições e festas de final de ano. Em todo o Estado, a média de mortes ultrapassa a 20 por dia e o número de infectados é de pelo menos 500, diariamente.

Em Manaus, desde a semana passada a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) tem registrado novos recordes de internações por Covid-19. Nesse domingo, foram 159 novas hospitalizações, número mais alto registrado até o momento. Anteriormente, o recorde era de 124, consignado na última quinta-feira, 31 de dezembro de 2020.

Com o aumento expressivo, o poder judiciário do Amazonas, atendendo ao pedido do Ministério Público (MP-AM), determinou, no último sábado, 2, a suspensão das atividades não-essenciais pelo prazo de 15 dias. No pedido à Justiça, o Ministério Público argumenta que as aglomerações no comércio e em reuniões geradas com as festas de fim de ano causaram superlotação nos hospitais da rede pública e privada.

Após a determinação, começou a circular nos grupos de WhatsApp em Manaus atos programados para iniciar a partir desta terça-feira, 5, às 9h, nas zonas Sul, Norte, Leste e Oeste da capital, com o objetivo de pedir a retomada integral do comércio.

A convocação fez a Associação Amazonense das Empresas e Profissionais de Eventos (AAMEPE) repudiar nesse domingo, 3, a ação de movimentos que se intitulam representantes da categoria contra a decisão judicial que restringiu o comércio de serviços e produtos não essenciais no estado para conter o avanço da Covid-19.

O presidente da AAMEPE, Fulvio Porto, disse discordar do ato e afirmou que o atual momento é de resguardar vidas e reforçou a segurança dos profissionais.