Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
10 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Com informações da assessoria

MANAUS – O turismo do Amazonas receberá recursos da ordem de R$ 128 milhões, destinados à recuperação do setor, após os impactos ocasionados pela pandemia de Covid-19. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 23, durante a inauguração da segunda etapa do Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques (CCAVV), com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, e do governador do Amazonas, Wilson Lima.

Os recursos serão liberados via Governo Federal, por meio do Fundo Geral do Turismo (Fungetur), do Ministério do Turismo. Ao todo, R$ 128 milhões serão destinados ao turismo amazonense, de um total de R$ 1,2 bilhão. O crédito será viabilizado pelo Banco da Amazônia para beneficiar empreendedores do setor, em especial micro e pequenas empresas.

“Nada é igual a uma experiência em turismo como o estado do Amazonas, que oferece pesca esportiva, contemplação da natureza, ecoturismo. Temos um desafio pela frente. O Brasil sempre foi um país que exportava turistas, nós mandamos para o exterior 11 milhões de turistas por ano, e hoje, devido à pandemia, esses brasileiros estão aqui, viajando dentro do Brasil, se deslumbrando. E aqui na Amazônia não podia ser diferente”, destacou o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, acrescentando que não é possível dissociar turismo da preservação ambiental e da cultura.

Sobre o Fundo

O Fungetur é um mecanismo de crédito essencial ao fomento do turismo como negócio e estratégia para o desenvolvimento social e econômico. Por meio da oferta de crédito a empresas direta ou indiretamente ligadas ao turismo, promove a elevação do nível dos serviços prestados ao turista, a expansão das oportunidades de instalação de novos negócios, além da geração de emprego e renda.

Entre os principais objetivos do Fungetur, estão o crédito competitivo para os empresários do ramo de turismo; apoio à infraestrutura turística básica; geração de renda; aumento da oferta de empregos diretos e indiretos; além de proporcionar o desenvolvimento do turismo e diminuir os impactos da pandemia por meio da oferta de crédito.