Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
26 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Da Revista Cenarium

MANAUS – Em meio ao recorde de queimadas que vem devastando as florestas brasileiras em 2020, um helicóptero que combatia incêndios no Pantanal mato-grossense caiu na tarde desta quinta-feira, 8, e deixou três pessoas feridas. A aeronave voava em uma área de mata perto da cidade de Poconé, a 104 quilômetros da capital de Cuiabá, em apoio aos trabalhos da Operação Pantanal II.

Veja mais:

Cenarium no Pantanal: em chegada a Cáceres, fumaça e ‘fogo criminoso’
Cenarium no Pantanal: ‘A misericórdia de uma raça que ainda é humana’

Entre os tripulantes, que estavam no helicóptero da Força Nacional, estão o comandante da Polícia Civil do Distrito Federal (DF), Renato de Oliveira Souza; o copiloto da Polícia Civil do Rio de Janeiro (RJ), Luiz Fernando Berberick; e o 2° sargento da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro, PM Emerson Miranda Martins.

O helicóptero havia saído da cidade de Corumbá (MS), com destino ao município de Porto Jofre, cuja região é uma das mais atingidas pelas queimadas no Pantanal, que registrou número recorde em setembro, sendo o maior dos últimos 23 anos em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Uma das vítimas do acidente desta quinta teve uma fratura exposta na perna, mas todos foram resgatados com vida pelo helicóptero Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea do Centro Integrado de Operações Aéreas (Copiar) de Mato Grosso, que encaminhou os passageiros até Cuiabá.

As causas do acidente devem ser investigadas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

Queimadas

Entre 1º de janeiro e 30 de setembro deste ano, o total de pontos de fogo no Pantanal (18.259) superou em 82% o total de queimadas observado ao longo de todo o ano passado no bioma (10.025). Os dados são do Programa Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), sendo o maior valor observado para o período de um ano desde o início dos registros do Inpe, em 1998.

Veja mais:

Cenarium no Pantanal: ‘A paisagem triste lembra uma região de ressaca, sonolenta’

No último domingo, a pedido do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) enviou cerca de 40 bombeiros da Força Nacional de Segurança Pública para auxiliar no combate aos incêndios na região do Pantanal.

De acordo com a pasta, profissionais e equipamentos especializados em ações de queimadas estarão à frente do combate aos incêndios.

“Do céu, o rastro de destruição e a luta pela sobrevivência”, uma expedição da REVISTA CENARIUM produzida no Pantanal mostrou a situação precária na região. Imagens exclusivas da reportagem revelam um cenário caótico, cuja sensação lembra outro planeta.