Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
26 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – O dia 10 de junho de 2019 ficará marcado para sempre na vida do industriário José Nilson Medeiros, de 34 anos, que cumpria sua jornada diária de expediente, na cidade de Campina Grande, na Paraíba, quando sofreu um grave acidente de trabalho. A tragédia, que ocorreu na manhã anterior ao nascimento de seu primeiro filho, fez com que ele perdesse seus dois braços e chegasse perto da morte. Hoje, o paraibano luta para conseguir comprar próteses, por meio de uma vaquinha online, e poder realizar o sonho de abraçar o pequeno Guilherme.

Em entrevista exclusiva à REVISTA CENARIUM, Nilson revelou que a vida de sua família mudou completamente desde o fatídico acontecimento e que, para sobreviver, depende da ajuda de familiares e amigos, pois ainda não conseguiu amparo da empresa onde trabalhava. Sem emprego, Nilson apenas recebe apoio do Governo Federal, por meio do benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Nilson ao lado do filho Guilherme (Arquivo)

“Convivo com a dor no coração de não poder tocar no cabelo do meu filho e nem sentir a pele de seu rostinho, pois não tenho mãos para tocar e isso é o que mais dói. Meu sonho é poder comprar as próteses para carregar meu filho no colo e dar um abraço nele”.

José Nilson Medeiros

A tragédia

Nilson trabalhava como supervisor em uma fábrica de lingerie, no manuseio de uma máquina de corte de espumas, quando a tragédia aconteceu. Na semana do acidente, estava marcado o parto do filho, Guilherme Miranda Medeiros.

De acordo com relatos do paraibano, a máquina que ele utilizava era imprópria para o uso e ele não possuía nenhum treinamento adequado para operá-la. Um advogado da família está trabalhando no caso para garantir os direitos legais de Nilson.

A chegada do menino, que nesta quarta-feira, 11, completa 1 ano e 5 meses, era planejada há nove anos, quando Nilson se casou com a mulher Luciana dos Santos Miranda. O parto, no entanto, não pôde ser assistido por ele, pois o industriário precisou ser internado em um hospital da cidade campinense.

Nilson e a família sonham em conseguir comprar as próteses (Arquivo)

O supervisor contou que só conheceu seu filho uma semana depois do acidente e que só revelou à mulher que tinha perdido os braços, após ela dar à luz a criança.

“Conheci meu filho depois de uma semana. Minha esposa teve que pedir demissão para cuidar de mim e do nosso bebezinho. A nossa vida depois do acidente mudou completamente e hoje dependemos de ajuda de familiares e amigos para sobreviver. Então, foi mobilizada uma vaquinha online pra arrecadar dinheiro para minhas próteses superiores de braço”, enfatizou Nilson.

Mobilização

A meta da mobilização é arrecadar R$ 160 mil, valor das próteses superiores. A vaquinha é realizada por meio do site ‘Vooa’. Até a publicação desta reportagem, a família já conseguiu cerca de R$ 89 mil.

“Participei de alguns eventos onde divulgamos a vaquinha online e vamos realizar outros eventos para podermos chegar a meta. Estamos realizando uma rifa online para arrecadar dinheiro para minhas próteses. Hoje tenho o apoio da minha família e amigos que nessas horas são muito importantes”, frisou Nilson.

A vaquinha online por ser conferida no link https://voaa.me/nilson-proteses. Para contribuir, basta adicionar o valor a ser doado, a forma de pagamento (cartão de crédito, boleto bancário ou PayPal). A doação pode ser feita de forma anônima ou pública.