Incêndio atinge sede do Tribunal de Justiça do Ceará e prédio é interditado

Com informações do Infoglobo

FORTALEZA (CE) – Um incêndio atingiu, na manhã desta segunda-feira, 6, a sede do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), no bairro Cambeba, em Fortaleza. De acordo com o Corpo de Bombeiros, as chamas iniciaram por volta das 4h no almoxarifado do órgão. Ninguém ficou ferido.

O prédio foi interditado após o controle do fogo na área externa da estrutura.

“É um ambiente que possui material combustível, papel, madeira, móveis, o que facilita a propagação do incêndio e ele logo tomou grandes proporções”, afirmou o coronel do Corpo de Bombeiro Ronaldo Araújo, responsável pela ação de controle do incêndio.

O fogo atingiu os dois pavimentos do prédio, mas não todas as áreas. “As chamas atingiram dois andares do prédio, mas da ala da recepção para a ala direita, conseguimos confinar o incêndio para que ele ficasse só em uma região. Graças a Deus nenhum registro de feridos. No momento, as chamas estão sob o controle”, disse o coronel.

Ronaldo Araújo afirmou também que solicitou um estudo da Defesa Civil para avaliar se a estrutura corre risco de colapso. “Essa é a grande preocupação [se há risco de desabamento], já acionamos a Defesa Civil para fazer uma análise, mas acredito que tenha condições de manter o serviço”, disse.

Em informação atualizada pelo coronel às 9h50, foi dito que o fogo foi controlado na parte externa do prédio, e os profissionais do Corpo de Bombeiro entraram no local atingido pelas chamas. O fogo atingiu principalmente a parte administrativa do tribunal. “A parte [da estrutura do local que armazena] de papel, arquivos, é bem reduzida, e os registros ficam em outro setor que não teve problema com o incêndio”, explicou.

A Perícia Forense vai investigar as causas do incêndio.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO