26 de novembro de 2020

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC

Luciana Bezerra — Da Revista Cenarium

MANAUS — O candidato à Prefeitura de Manaus, o coronel da reserva do Exército e ex-superintendente da Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus) Alfredo Menezes (Patriota), 56 anos, afirmou durante a Sabatina Técnica ‘Estúdio C’ da REVISTA CENARIUM, nesta quarta-feira, 28, que propostas sobre a inclusão de Manaus na agenda socioambiental da ONU, não foi inserida em seu plano de governo, quando questionado pelo pelo diretor da Associação Conservação da Vida Silvestre (WCS), Carlos Durigan.

“Respeitamos esse tema, mas nós não desenhamos assunto no nosso plano de governo. O que me chama atenção na nossa cidade dentro desse segmento ai é que se falam muito sobre a Amazônia, sobre bioecomia, preservação. Mas nós vivemos com áreas da zona leste, entre outras, sendo degradada”, destaca o candidato do Patriota.

Educação é o melhor caminho sobre questões ambientais para Manaus, diz Cel Menezes (Ricardo Oliveira/Revista Cenarium)

Estreante nas eleições, Menezes enfatiza que o início para uma educação ambiental deve começar nas escolas. Segundo ele, aprendeu com o jornalista e empresário Phelippe Daou a preservação do meio ambiente.

“Phelippe Down foi um professor para mim. Ele foi um professor um uma inspiração para mim, íamos na área do igarapé do 40 para limpar e não consigo entender como essa quantidade de lixo desaguam nos nossos rios diariamente e não conseguimos entender como isso acontece na cidade de Manaus que fica no coração da Amazônia. A ideia é que essa educação inicie na escola”, finaliza Menezes.

Sobre a agenda

A Agenda 21 pode ser definida como um instrumento de planejamento para a construção de sociedades sustentáveis, em diferentes bases geográficas, que concilia métodos de proteção ambiental, justiça social e eficiência econômica.

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, também chamado de ODS são uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU) da sua agenda socioambiental.

Há décadas é debatido pela organização o Desenvolvimento Sustentável, exemplos têm as conferências de Estocolmo (1972), Rio de Janeiro (1992), Johanesburgo (2002) e Rio+20 (2012).

Em vigor desde setembro de 2015, os ODS definiram os 17 temas humanitários que devem servir como prioridade nas políticas públicas internacionais até 2030.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.