Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
10 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Com informações do G1

SÃO PAULO – A Índia registrou nesta sexta-feira, 30, o oitavo recorde mundial de casos confirmados de Covid-19 nos últimos nove dias, segundo dados do governo e do “Our World in Data”. Foram 386.452 infectados e 3.498 mortes em 24 horas.

Com mais de 2,5 milhões casos e 21 mil mortes nos últimos sete dias, a Índia foi responsável por 43% de todos os novos infectados e 23% de todos as óbitos do planeta no período.

Em meio à segunda onda no país, o mundo superou os 150 milhões de casos confirmados, apontam dados do “Our World in Data”, projeto ligado à Universidade de Oxford, e da Universidade Johns Hopkins.

Profissionais de saúde carregam paciente com Covid-19 após incêndio em hospital em Virar, na Índia, na sexta-feira, 23 (Reprodução/G1)

A Índia é o segundo país mais populoso do mundo, com mais de 1,3 bilhão de habitantes, e passa por um colapso em seu sistema de saúde e funerário.

Hospitais estão sem remédios e oxigênio, e parentes são obrigados a comprar os cilindros para os internados. Sem leitos, doentes aguardam em ambulâncias, em carros particulares e até na rua por uma vaga.

Os preços dispararam mercado negro, e pessoas vendem oxigênio abertamente na porta dos hospitais. Desesperadas, muitas pessoas compram remédios de procedência duvidosa e suprimentos a preços exorbitantes e caem em golpes. Com o sistema de saúde em colapso, muitos infectados morrem em casa e não entram para a estatística oficial.

Crematórios e cemitérios não conseguem atender a quantidade de corpos, e funerais em massa têm sido realizadas em diversas cidades do país. As cerimônias feitas sob o protocolo da Covid-19 são muito superiores aos dados do governo.

A soma progressiva de casos de Covid-19 exigiu a instalação de crematórios improvisados em suas cidades, como é o caso deste, de Nova Délhi (Reprodução/Reuters)