Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
30 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Da Revista Cenarium

MANAUS – Oito projetos voltados à exploração de minério e concessão de logística e infraestrutura na Amazônia estão previstos para irem a leilão ainda este ano, conforme a agenda de 2020, proposta pelo governo federal.

Os projetos são parte integrante do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI). Segundo informações do governo federal, as áreas ofertadas não estão em unidades de conservação de proteção integral, reservas extrativistas ou terras indígenas.

Para além dos leilões relacionados à mineração, este ano deverá ser feita ainda a concessão para instalação de transmissores de energia no Estado do Amazonas, no valor de mais de R$ 7,4 bilhões, em quase 2,5 mil quilômetros de linhas de transmissão.

O dirigente do Movimento pela Soberania Popular na Mineração (MAM), Márcio Zonta, pontua ainda que não há uma lista pública das empresas que participarão do leilão, mas pelos pedidos de mineração registrados na Agência Nacional de Mineração (ANM), a Vale, Anglo American e BHP Billiton são algumas das que mantêm constantes registros para minerar na Amazônia.

Para além dos leilões este ano, para 2021 estão previstos: o leilão para a exploração, por 69 anos, da ferrovia que liga a região central do Mato Grosso ao noroeste do Pará, chamada de Ferrogrão e que servirá para escoar milho e soja; e também, no primeiro trimestre do ano que vem, a concessão de rodovias e de exploração do terminal de granéis no Porto de Santana, no Amapá.

Para o segundo trimestre de 2021, a previsão é de se conceder às empresas interessadas sete aeroportos em cinco estados da Região Norte, além do terminal pesqueiro de Manaus, no Amazonas.