Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
20 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Via Brasília – Da Revista Cenarium

Refazendo pontes

Com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) radicalizando ainda mais o discurso e as práticas políticas para animar a sua plateia, o ex-presidente Lula segue rumo ao centro e à direita. Um importante parlamentar do Nordeste, que foi líder do PT na Câmara, com quem a coluna Via Brasília conversou, diz que os contatos têm sido diários com membros do que se chama de “nova base bolsonarista” – leia-se Centrão. Lula está refazendo pontes com muitos membros destacados dos partidos deste espectro político, que outrora serviram de base de apoio aos seus dois governos. E os resultados, diz a fonte, têm sido surpreendentemente positivos.

Mau humor

Já na seara dessa entidade etérea chamada mercado, um analista financeiro com trânsito fez uma análise diferenciada das versões que circularam na mídia sobre o jantar entre Bolsonaro e o setor produtivo brasileiro, ocorrido recentemente. Segundo ele, “os que aplaudiram o presidente foram os mesmos que já fizeram jantares e aplaudiram Lula e Dilma. Eles vão para onde o vento sopra, sempre os mesmos”, revela. “Internamente, em boa parte do mercado e do empresariado reina um mau humor em relação ao governo por conta da pífia entrega das reformas prometidas e da política de desindustrialização ora em marcha”.

Mau Humor II

Ao referir-se às decisões do Ministério da Economia que tem tirado o sono dos “donos” do PIB, a fonte menciona as intromissões políticas na Petrobras e as constantes desonerações de impostos de importação sem a combinação com medidas de redução do chamado Custo Brasil. “Isso tem causado insegurança jurídica e retração de investimentos”, disse a fonte. Os empresários da Zona Franca de Manaus (ZFM) que o digam. “Num eventual segundo turno no embate presidencial de 2022, ao estilo Fla-Flu, entre Bolsonaro e Lula, parte importante dos donos do dinheiro já não esconde que optaria pelo líder petista”, cravou o analista.