8 de março de 2021

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – O ex-presidente da República Luís Inácio Lula da Silva (PT) se pronunciou na noite desta sexta-feira, 15, para falar sobre o colapso da rede de saúde de Manaus devido à Covid-19 e criticar a postura “indiferente, desumana e insensível” do presidente Bolsonaro (sem partido) no combate à pandemia. Em uma publicação nas redes sociais, o petista afirmou que tem acompanhado com angústia, preocupação e indignação a situação da capital.

“Desde o primeiro dia como presidente da República, Bolsonaro insulta os artistas e a cultura, os governanadores e o povo venezuelano. E, agora, quem diria, vê artistas, governantes e venezuelanos ajudando a salvar o povo de Manaus. Povo que, infelizmente, assiste à indiferença passiva, desumana e insensível do governo federal”, desabafou no Facebook.

Na publicação, Lula envia saudações para o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, que anunciou, na noite dessa quinta-feira, 14, o envio de ajuda para oxigenoterapia diante da falta de oxigênio para suprir a demanda de internações por conta da Covid-19 no Amazonas. “Um gesto de solidariedade latino-americana, ofereceu socorro e transporte de oxigênio a cidade Manaus”, disse o ex-presidente.

Com o aumento de casos do novo coronavírus e o crescimento avassalador no número de internações no Amazonas, o Estado vem sofrendo com a falta de leitos clínicos e de Unidades de Terapias (UTIs) para pacientes com a doença, além da falta de oxigênio nas unidades hospitalares.

Para o ex-presidente Lula, a crise é resultado da falta de ações rápidas do governo Bolsonaro a qualquer calamidade, ao contrário do que foi no governo do petista. “Manaus vive uma tragédia humana sem precedentes em sua história, pré-anunciada pelo colapso do sistema de saúde já no início desta pandemia”, completou.

Internacional

A postura indiferente de Bolsonaro não é somente criticada no Brasil. A imprensa internacional também tem sido pontual quanto à atuação do presidente com o novo coronavírus. A edição desta sexta-feira do jornal britânico “The Times” destacou o negacionismo de Bolsonaro como uma das principais causas do colapso em Manaus.

“A cidade é uma forte posse do presidente Bolsonaro, que tem se referido à Covid-19 como uma ‘pequena gripe’ “, diz a matéria, que cita ainda que a nova variante da Covid-19 passou despercebida pelas autoridades de saúde do Brasil, sob administração federal, além de atribuir méritos ao Japão a descoberta.

Obrigado a fornecer auxílio

Nesta sexta-feira, 15, o Supremo Tribunal Federal (STF) obrigou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a adotar uma série de ações em até 48 horas, para auxiliar a capital amazonense durante a pandemia.

Na determinação do ministro Ricardo Lewandowksi, o governo federal deve promover, imediatamente, “todas as ações ao seu alcance” para debelar a crise sanitária instalada em Manaus. “Suprindo os estabelecimentos de saúde locais de oxigênio e de outros insumos médico-hospitalares para que possam prestar pronto e adequado atendimento aos seus pacientes”, diz trecho.